Universidade Sénior de Castelo Branco arranca com aulas ‘online’ no dia 15

A USALBI espera conseguir, nesta fase, responder ao duplo desafio: manter o distanciamento social e continuar a manter vivo e ligado, o ciclo de aprendizagem e partilha.

A Universidade Sénior de Castelo Branco arranca com um projeto de aulas ‘online’ na próxima quarta-feira, como forma alternativa de manter a ligação às 19 comunidades seniores com as quais trabalha, foi hoje anunciado.


Em comunicado envido à agência Lusa, a Universidade Sénior Albicastrense (USALBI) explica que as tecnologias e a Internet permitem disponibilizar aos alunos, semanalmente, um conjunto de 13 disciplinas através de conteúdos audiovisuais de fácil acesso, que podem ser acedidos por telemóvel, através de um canal privado no ‘YouTube’ ou da plataforma ‘Zoom’, mantendo toda a comunidade ligada.

“Foi nesta linha, que após alguns testes com grupos-piloto, a USALBI apresenta e lança o projeto ‘USALBI Online’ como forma alternativa de manter a ligação às comunidades seniores com as quais trabalha”, lê-se na nota.

A USALBI interrompeu as atividades letivas no dia 13 de março e, desde então, tem procurado encontrar formas alternativas de manter ativo o circuito de conhecimento e aprendizagem junto das comunidades seniores das 19 freguesias do município de Castelo Branco.

Assim, a partir do dia 15 de abril, a USALBI vai ministrar ‘online’, durante o último período deste ano letivo, as disciplinas Cavaquinhos (básico e avançado); Património Cultural; Inglesa conversação; Informática; Chi-Kung e Shiatsu; Jornalismo; Poetas e Escritores; História e Cultura Regional; Religião e Moral; Cidadania; Temas Psicossociais; Francês e Segurança na Utilização da Energia Elétrica.

“Com isto, a USALBI espera conseguir, nesta fase, responder ao duplo desafio: manter o distanciamento social e continuar a manter vivo e ligado, o ciclo de aprendizagem e partilha USALBI”, conclui.

Portugal regista hoje 435 mortos associados à covid-19, mais 26 do que na quinta-feira, e 15.472 infetados (mais 1.516) indica o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).



Conteúdo Recomendado