Unidade de Saúde da Guarda realça mérito pessoal e profissional de António Arnaut

O Conselho de Administração da ULS/Guarda manifesta o seu “profundo pesar” pelo falecimento de António Arnaut, considerado o “pai” do Serviço Nacional de Saúde.

A Unidade Local de Saúde da Guarda (ULS) destacou hoje “o mérito pessoal e profissional” de António Arnaut, que morreu na segunda-feira aos 82 anos, e que teve “um papel decisivo” na criação do Serviço Nacional de Saúde.

Em comunicado, o Conselho de Administração da ULS/Guarda, presidido por Isabel Coelho, manifesta o seu “profundo pesar” pelo falecimento de António Arnaut, considerado o “pai” do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Neste momento, particularmente difícil, a administração da ULS da Guarda apresenta as sentidas condolências à família de António Arnaut e realça o mérito pessoal e profissional do homem que teve um papel decisivo na criação do Serviço Nacional de Saúde”, lê-se na nota.

A ULS/Guarda lembra que António Arnaut “participou ativamente, desde muito cedo, na vida pública”.

Em 1978, foi designado ministro dos Assuntos Sociais do II Governo Constitucional e “inspirado por um imperativo ético e de justiça e por uma imposição jurídico-constitucional, assumiu o desiderato da criação do Serviço Nacional de Saúde, num contexto de profunda desigualdade social”.

Atualmente, António Arnaut “encontrava-se ainda a trabalhar na futura Lei de Bases da Saúde para modernizar o serviço que criou”, finaliza.

António Arnaut, advogado, nasceu na Cumeeira, Penela, no distrito de Coimbra, em 28 de janeiro de 1936 e estava internado nos Hospitais da Universidade de Coimbra.

Considerado o “pai” do SNS e presidente honorário do PS desde 2016, António Arnaut foi ministro dos Assuntos Sociais no II Governo Constitucional, Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano e foi agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem da Liberdade e com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

Poeta e escritor, António Arnaut envolveu-se desde jovem na oposição ao Estado Novo e participou na comissão distrital de Coimbra da candidatura presidencial de Humberto Delgado.




Conteúdo Recomendado