Unidade de farinha biológica criada em Idanha-a-Nova

Segundo a autarquia, a unidade de produção de farinha deverá começar a funcionar no verão.

Uma unidade de produção de farinha 100% biológica está a ser instalada na zona industrial de Idanha-a-Nova, anunciou a autarquia.

O município presidido por Armindo Jacinto adianta que o projeto tem o nome “Farinhas Grão-a-Grão” e que está a ser promovido pela empresa “Promessa Rústica”, com o apoio da autarquia.

“A Câmara de Idanha-a-Nova acaba de oficializar com a empresa Promessa Rústica, promotora do projeto, o arrendamento de um espaço para instalação da nova unidade de moagem de cereais biológicos para farinhas, destinadas, primariamente, à alimentação humana”.

Segundo a autarquia, a unidade de produção de farinha deverá começar a funcionar no verão.

“Este é um projeto que se enquadra perfeitamente naquilo que queremos para o concelho de Idanha-a-Nova: é sustentável, é biológico e aposta em matéria-prima local e nacional”, afirma o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

A informação também aponta que as farinhas são fabricadas à base de centeio produzido no Ladoeiro, concelho de Idanha-a-Nova, de milho produzido em Penamacor e trigo de Santarém.

“A empresa procura ainda produtores nacionais de trigo-espelta e de trigo-sarraceno”, é referido.

A opção de instalar a unidade em Idanha-a-Nova é explicada pelo gerente da “Promessa Rústica”, Paulo Campos, que frisa as “oportunidades de produção neste concelho, com produtores disponíveis para produzir cereais de qualidade e aderirem a este projeto”.

O empresário adianta também que “a produção de farinha destina-se, em primeiro lugar, à alimentação humana, mas a matéria-prima secundária será canalizada para alimentação animal e para produção de cogumelos, designadamente o ‘pleurotus eryngii’, no concelho de Sintra”.




Conteúdo Recomendado