ULS da Guarda decidiu limitar as visitas a partir de hoje

Por causa da evolução dos dados epidemiológicos de infeção por COVID-19 a ULS da Guarda deliberou adotar diversas medidas preventivas.

O Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda deliberou adotar diversas medidas preventivas e que serão colocadas em prática a partir de hoje, dia 10, terça-feira, por causa da evolução dos dados epidemiológicos de infeção por COVID-19.


Uma das medidas é a limitação das visitas aos doentes adultos a uma pessoa e a 30 minutos de duração, no Hospital Sousa Martins, na Guarda, o horário das visitas passa a ser das 14h30 às 15 horas e das 19 horas às 19h30. E no Hospital Nª Sra. da Assunção, em Seia, as visitas decorrem das 15h30 às 16 horas e das 20 horas às 20h30.


Nos serviços de Pediatria e Neonatologia apenas é permitida a entrada de pai e mãe, sem limitação de horário, e na Obstetrícia só pode entrar o pai ou acompanhante designado, das 12 às 20 horas.


Nos Cuidados Paliativos mantém-se a autorização de permanência do acompanhante de referência de cada doente, sem limitação de horário.


A ULS decidiu ainda interromper «temporariamente» a atividade de voluntariado e foram suspensas as visitas dos delegados de informação médica. Também os estágios clínicos dos estudantes de universidades, escolas superiores e profissionais estão suspensos.


Todas as ações de formação e reuniões foram igualmente canceladas, bem como a realização de eventos nas diferentes unidades da ULS da Guarda.


Recorde-se que o Hospital Sousa Martins foi indicado como Hospital de «segunda linha» para a contenção da infeção pelo Covid-19 há uma semana, atendendo às condições adequadas de instalações, equipamentos existentes no denominado Pavilhão Novo, à capacitação do seu Laboratório de Patologia Clínica e ao reconhecimento da competência técnica e profissionalismo dos seus recursos humanos.


Neste sentido uma equipa multidisciplinar dedicada a esta situação e coordenada pelo diretor do Serviço de Pneumologia encontra-se em plenas funções. Até à data deram entrada 9 utentes (2 homens e 7 mulheres) suspeitos de infeção por COVID – 19, não se tendo registado nenhum caso positivo.


Os utentes em causa eram provenientes dos distritos de Viseu, Aveiro, Castelo Branco, Guarda e foi ainda assistida uma utente do distrito Lisboa que se encontrava em trânsito na região.



Conteúdo Recomendado