Boom Festival vai receber participantes de 161 países

http://psicodelia.org/sites/default/files/program_dancetemple_950x450.950x450_0.jpg

A decorrer entre os dias 11 e 18 de agosto, em Idanha-a-Nova, o Boom Festival 2016 está esgotado desde dezembro e os 33 mil bilhetes disponibilizados online foram vendidos em 34 dias, divulgou na quinta-feira a organização.

O mais internacional dos festivais conta receber pessoas de 161 países, contribuindo de forma extraordinária para a afirmação de Idanha-a-Nova e de Portugal como destinos de eventos de excelência, a uma escala global.

Para oferecer maior conforto aos visitantes, a organização decidiu este ano limitar venda a 33.333 bilhetes, rapidamente esgotados, o que “demonstra que há um interesse muito grande sobre o que se passa em Idanha e a abordagem que este festival apresenta sobre o entretenimento”, afirmou Alfredo Vasconcelos, membro da organização (empresa Good Mood), durante uma reunião pública que juntou as entidades civis e militares envolvidas na logística do evento.

Mais do que um festival de música eletrónica, o Boom é um evento de cultura independente, multidisciplinar e sustentável, que reúne mais de 800 artistas de áreas de expressão criativa como videoarte, pintura, instalações, land art, teatro, cinema, música ou multimédia.
Um dos principais traços do Boom é a sua forma empreendedora e sustentável de fazer cultura, premiada internacionalmente e reconhecida pela Organização das Nações Unidas pelo seu empenho na sensibilização ambiental do público.

Entre os objetivos da edição 2016 estão a melhoria das condições de conforto dos festivaleiros, o aumento do recurso a trabalhadores locais, com apoio da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e o reforço da utilização de produtos orgânicos da região nas suas cantinas.
Por todo o impacto económico e notoriedade que traz ao concelho, Armindo Jacinto, presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, manifesta satisfação com a realização de mais uma edição deste grande evento internacional.

“O Boom Festival é um dos principais ativos na classificação de Idanha-a-Nova como Cidade Criativa da UNESCO, no âmbito da Música, por toda a envolvência que cria e por possibilitar que este concelho e o país alcancem uma projeção internacional muito positiva ”, disse.
De referir que a Câmara de Idanha-a-Nova e várias entidades civis e militares têm colaborado para o sucesso organizativo do Boom Festival, que a cada dois anos concentra milhares de pessoas nas margens da Barragem Marechal Carmona.




Conteúdo Recomendado