Tribunal da Guarda vai julgar homem suspeito de matar a mulher em Seia

primeira sessão do julgamento, por um tribunal de júri, está marcada para as 09h30 de quarta-feira, para o Tribunal da cidade da Guarda.

O Tribunal da Guarda começa a julgar na quarta-feira um homem de 38 anos acusado de matar a mulher num acidente rodoviário que terá simulado numa estrada municipal do concelho de Seia.
O caso remonta a 18 novembro de 2014 e o alegado acidente ocorreu na estrada de ligação Furtado – Sandomil, em Seia, na sequência de uma discussão sobre o relacionamento com a companheira, advogada, de 38 anos.
Segundo a acusação, o arguido Rui Andrade, economista de profissão, motivado por ciúmes, agrediu a companheira e “com o intuito de provocar na vítima lesões compatíveis com a tese de acidente e que permitissem ocultar as lesões que lhe havia infligido voluntariamente decidiu simular a ocorrência de um acidente de viação”.
É referido que mantendo a vítima no interior do carro, “destravou-o, abriu os vidros das janelas das portas do lado do condutor e do pendura e empurrou o veículo pela ravina ali existente, aguardando que este capotasse ou se incendiasse”.
No entanto, “como não obteve o resultado pretendido”, é acusado de alegadamente ter provocado várias lesões “que foram causa direta e adequada” da morte da mulher, sustenta a acusação.
O Ministério Público concluiu que o arguido atuou de forma “sempre livre, voluntaria e consciente”, motivado “pelos ciúmes que tinha da sua companheira, por não aceitar que esta quisesse deixar de viver consigo”.
“O arguido atuou com manifesta e completa insensibilidade perante o valor da vida humana, especialmente a daquela que havia sido durante anos sua companheira, a quem devia estar ligado por laços de solidariedade e respeito, movido pela determinação de lhe impor a sua vontade, obstando à livre determinação da vítima de pôr termo à relação amorosa que mantinham”, acrescenta.
Rui Andrade, que está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional da Guarda, senta-se no banco dos réus acusado de um crime de homicídio qualificado e de um crime de sabotagem informática.
A primeira sessão do julgamento, por um tribunal de júri, está marcada para as 09h30 de quarta-feira, para o Tribunal da cidade da Guarda.




Conteúdo Recomendado