Testes em lares arrancam esta segunda-feira na Guarda

No início desta semana, os testes começam nos concelhos de Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda, devendo estender-se, a meio da semana, a Portimão e Loulé.

O Governo lança, esta segunda-feira, uma operação preventiva da pandemia de Covid-19 em lares de idosos através da realização de testes de diagnóstico, produzidos em Portugal.


“Vamos iniciar, na segunda-feira, uma operação para testar a Covid nos lares por todo o país, para prevenir a contaminação e a propagação (…) É uma logística complicada”, disse a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, que lidera a pasta responsável pela operação, em articulação com o Ministério da Ciência e em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa e o Instituto de Medicina Molecular (IMM) da Universidade de Lisboa, que criou uma versão de um “kit” de diagnóstico do vírus, a quem o Estado já encomendou dez mil testes. “As amostras têm de ser feitas nos lares e entregues no laboratório”, acrescentou o ministro da Ciência, Manuel Heitor, que articulou com a comunidade científica neste processo. A recolha de amostras será feita sobretudo pela Cruz Vermelha.


Idosos com mais de 70 anos fazem parte de um dos grupos de risco da Covid-19


No início desta semana, os testes começam nos concelhos de Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda, devendo estender-se, a meio da semana, a Portimão e Loulé (onde surgiram os primeiros casos no Algarve) através do Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, em colaboração com o IMM.


“Fizemos uma análise de risco em função dos concelhos onde há mais lares e onde há mais lares com maior número de pessoas”, adiantou a ministra, em declarações ao jornal “Público”, explicando os níveis de prioridade: “Vamos começar com os profissionais que estão a trabalhar nos lares – são quem entra e sai dos lares e podem ser veículos da infeção – e também em pessoas que tenham algum tipo de suspeita e sintomas.” “Esta operação nos lares é preventiva. É uma operação paralela à operação normal do Ministério da Saúde quando são detectados casos”, acrescentou.


Na segunda semana de testes em lares, Ana Mendes Godinho prevê que a capacidade de resposta já tenha aumentado bastante: “O objetivo é fazer testes por todo o país.” Os próximos concelhos do país estão a ser identificados, em função dos níveis de prioridade, do número de trabalhadores nos lares e da capacidade diária dos testes. “Estamos a desenhar o mapa.”


Recorde-se que idosos com mais de 70 anos fazem parte de um dos grupos de risco da Covid-19, que, nos casos mais graves, pode levar a pneumonia com insuficiência respiratória aguda, falência dos rins e outros órgãos e à morte. É a partir dessa faixa etária que a taxa de mortalidade do vírus é maior.




Conteúdo Recomendado