Teatro do CalaFrio estreia a sua primeira produção no TMG

A cidade da Guarda tem uma companhia de teatro profissional, denominada Teatro do CalaFrio, que faz a sua estreia amanhã, dia 9 de abril, com um espetáculo criado a partir de textos de Franz Kafka.

O novo projeto cultural reúne criadores de diversas áreas artísticas, com larga experiência no teatro, na literatura e na música, e pretende levar à cena “textos de elevada qualidade”, disse Américo Rodrigues, um dos fundadores. A sua primeira produção, “Mas era proibido roer os ossos”, será apresentada ao público, pelas 21h30 de amanhã, dia 09 de abril, no Teatro Municipal da Guarda (TMG), com interpretação de Américo Rodrigues, José Neves e Valdemar Santos. “Esta companhia surge da vontade de, a partir da Guarda, criarmos uma companhia de teatro que possa apresentar textos de elevada qualidade, dando muita importância ao teatro baseado em textos de grande categoria literária, como é este caso do primeiro espetáculo baseado em textos do Franz Kafka”, disse Américo Rodrigues à agência Lusa. Segundo o responsável, os fundadores sentiram que, neste momento, estavam criadas as condições para avançarem com o projeto cultural de cariz profissional. “Mesmo que tenha também apoio de voluntários, de amadores, a base da companhia é constituída por atores profissionais”, explicou. A ideia avançou após os elementos fundadores do Teatro do CalaFrio terem constatado que no distrito da Guarda “não havia uma companhia de teatro profissional e que era urgente” a criação de um grupo “que desse garantias de qualidade”, de preocupação com a qualidade dos textos e das encenações, contou. “A Guarda já tem outros projetos de amadores, que podem também ter outra vida, mas nós achámos que podíamos ocupar este espaço que é o de ter uma companhia profissional”, reforçou Américo Rodrigues. Referiu que os elementos do novo projeto teatral, que estão ligados entre si “pela amizade”, avançaram com a ideia “sem qualquer tipo de apoio económico inicial”. “Esperemos que o projeto cresça e possa ser programado por outras salas de espetáculos”, além do TMG, referiu, indicando que a estreia será na Guarda, onde a primeira produção é representada, no pequeno auditório do TMG, entre amanhã (9) e sábado, 12 de abril. O Teatro do CalaFrio já tem convites pera levar a peça “Mas era proibido roer os ossos” (a partir dos textos “Carta ao Pai” e “Relatório a uma Academia”, de Franz Kafka), ao Porto (onde vai abrir um festival) e a Castelo Branco. No elenco da primeira produção estão os atores José Neves (que integra o elenco fixo do Teatro Nacional Dona Maria II), Valdemar Santos (ator e encenador independente) e Américo Rodrigues (ator, poeta, encenador e performer), que também é responsável pela encenação. A música original do espetáculo, com cerca de 75 minutos de duração, é de Lynx Tungur (artista plástico, designer e músico).




Conteúdo Recomendado