Vacinação de crianças poderá ser “em dezembro ou início de janeiro”

O tempo até se iniciar a vacinação das crianças “depende do planeamento e da organização. Poderá ser durante o mês de dezembro, poderá ser durante o início do mês de janeiro, temos aqui ainda alguma extensão de tempo”.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, está esta segunda-feira em Montalvo para a inauguração da extensão de saúde.


António Lacerda Sales afirmou, esta segunda-feira, que a vacinação das crianças dos 5 aos 11 anos poderá avançar já em dezembro ou poderá acontecer só no início de janeiro, não se comprometendo, ainda, com uma data. O secretário de Estado Adjunto e da Saúde disse que o governo está ainda a aguardar a decisão da comissão técnica de vacinação, que espera ser “favorável”.

Posteriormente, será ainda necessário o parecer do governo, bem como “todo o planeamento, toda a logística, toda a implementação”, que deverá “estar preparada para que logo que seja possível” se comece a vacinar as crianças, revelou António Lacerda Sales.

O tempo até se iniciar a vacinação das crianças “depende do planeamento e da organização. Poderá ser durante o mês de dezembro, poderá ser durante o início do mês de janeiro, temos aqui ainda alguma extensão de tempo”, acrescentou.

Portugal está ainda focado noutras linhas vacinais, segundo o secretário de Estado, nomeadamente a administração da vacina a quem tem mais de 65 anos; a dose de reforço da vacina da Janssen abaixo de 50 anos e a vacina gripe, que conta já com mais de 2 milhões de pessoas vacinadas.

“De acordo com o planeamento que se entender mais oportuno no tempo obviamente que começaremos a vacinar as nossas crianças”, explicou.

Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, comentou hoje que, na sua perspetiva, “a vacina é segura, é eficaz e é importante, também, para proteger as crianças”, sendo “importante sinalizar que, apesar de a mortalidade ser muito baixa nesta faixa etária, ela não é nula”.


Conteúdo Recomendado