Percorrer o Universo a partir da Covilhã

Investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço estão a percorrer o país e a levar o Universo a locais com menos acesso à divulgação de ciência.

Chama-se Ignite IAstro e estará na Covilhã no próximo sábado, dia 12 deste mês. Nove investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA1) vão falar sobre a sua investigação no Auditório Municipal, com início às 21h30 e entrada gratuita, naquele que será o décimo evento de uma digressão inédita em Portugal.

Na Digressão Ignite IAstro, os investigadores do IA estão dar a conhecer, todos os meses e ao longo deste ano, os temas da investigação que se faz neste instituto. O objetivo da iniciativa é levar o conhecimento sobre Astrofísica e Ciências do Espaço a vilas e cidades com menos acesso à comunicação de ciência nestas áreas.

Para o coordenador do IA, José Afonso (IA e Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa): “O gosto pela Ciência está em todos, mas infelizmente a Ciência não chega a todos os locais com a mesma facilidade. No IA assumimos o dever, e o prazer, em comunicar a ciência que fazemos, e com a Digressão Ignite IAstro pretendemos levar um pouco da Astrofísica e das Ciências do Espaço nacionais a todos os portugueses – muito em particular, aos que estão mais longe dos grandes centros urbanos.”

Nos eventos Ignite IAstro, oito a dez investigadores apresentam a sua investigação em apenas cinco minutos cada. Seguindo o conceito dos eventos Ignite, cada investigador terá uma sequência de 20 slides, que avança automaticamente de 15 em 15 segundos.

O formato compacto dos eventos Ignite IAstro permite expor, em menos de uma hora, cerca de uma dezena de temas atuais da investigação em ciências do espaço. É uma oportunidade para saber mais sobre o Sistema Solar, a dinâmica das estrelas, os planetas que orbitam outras estrelas, a deteção de ondas gravitacionais, e o desenvolvimento e construção das novas gerações de instrumentos de observação.

João Retrê (IA e Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa), cocoordenador do Grupo de Comunicação de Ciência do IA, comenta: “O formato Ignite cativa a atenção de todos pela diversidade e rapidez das apresentações, criando momentos de espetáculo e entretenimento. A expetativa de ver os investigadores serem ultrapassados pelos slides cria dinâmica e diversão, que são características desta forma descontraída de apresentar e aprender ciência.”

A Digressão Ignite IAstro começou em janeiro e já passou por nove localidades de norte a sul do país. Depois da Covilhã, seguirá para a Guarda, onde decorre o último evento deste ano, nodia 3 de dezembro, pelas 21h30, no Teatro Municipal da Guarda.

A Digressão Ignite IAstro pode ser seguida no website do IA em www.iastro.pt/ignite e também no Facebook, Twitter e Google+.




Conteúdo Recomendado