IPG integra Centro de Referência para o Envelhecimento Ativo e Saudável

Amanhã, dia 12 de janeiro, no auditório do Instituto Politécnico da Guarda, é assinado o acordo para a entrada do Centro como parceiro do Observatório Nacional do Envelhecimento.

Os institutos politécnicos de Castelo Branco, Guarda e Viseu e a Universidade da Beira Interior vão criar o Centro de Referência para o Envelhecimento Ativo e Saudável do Interior da Região Centro – AgeINFuture. Amanhã, dia 12 de janeiro, no auditório do Instituto Politécnico da Guarda, é assinado o acordo para a entrada do Centro como parceiro do Observatório Nacional do Envelhecimento.


O AgeINFuture, que ficará sediado no UBImedical, na Covilhã, tem como finalidade agregar a disponibilidade e os recursos geridos pelas entidades promotoras, com vista a promover o interesse regional no âmbito do Envelhecimento Ativo e Saudável.


Do programa destaca-se as Boas Vindas do presidente do Politécnico da Guarda, Joaquim Brigas, e o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Sérgio Costa, às 16h30. Seguindo-se a apresentação do Observatório Nacional do Envelhecimento e papel do AgeInFuture – Centro de Envelhecimento Ativo e Saudável do Interior Centro pelo coordenador do Observatório Nacional do Envelhecimento, Nuno Marques. A assinatura do acordo para entrada do AgeInFuture como parceiro do Observatório Nacional do Envelhecimento acontece às 17 horas, seguindo-se a intervenção do presidente do Politécnico de Viseu, José dos Santos Costa e da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Nacional, Ana Mendes Godinho.


O Centro irá funcionar com base na cooperação entre os seus membros e outras entidades e serviços para identificar, implementar e monitorizar as boas práticas em toda a região Interior Centro, para promover soluções inovadoras, para desenvolver a economia associada ao envelhecimento da sociedade e, ainda, contribuir para o aumento do número de anos de vida saudável.

Caberá ainda ao Centro partilhar informações com interesse para o desenvolvimento e melhoria contínua da intervenção e garantir o adequado acompanhamento e avaliação das atividades conjuntas.

A importância do AgeINFuture é justificada pelo aumento da esperança média de vida, acompanhado de uma situação demográfica que deu origem a um envelhecimento muito considerável da população nas regiões rurais, situação que se verifica de forma marcante no território de atuação deste Centro.

De acordo com os pressupostos da estrutura, o envelhecimento da população deve agravar-se nas próximas décadas e está já a ter um impacto significativo na vida quotidiana das pessoas e nas sociedades, afetando o crescimento económico, a sustentabilidade, os cuidados de saúde, o bem-estar e a coesão social. No entanto, também dá origem a oportunidades de criação de novos postos de trabalho, promoção da justiça social e fomento da prosperidade em termos económicos.

Os Centros de Referência, incentivados pela Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, são estruturas regionais que organizam os seus parceiros num modelo que congrega indústria, sociedade civil, academia e investigação e autoridades governamentais, promovendo uma abordagem abrangente e alicerçada em inovação para promover o envelhecimento ativo e saudável. Pretende-se que unam esforços para criar a rede portuguesa de centros de referência de envelhecimento saudável e ativo – RePEnSA.


Conteúdo Recomendado