Siza Vieira projeta torre de observação na Serra das Talhadas em Proença

A nova infraestrutura de observação, junto ao atual posto de vigia da Serra das Talhadas, terá uma dupla função.

O arquiteto português Álvaro Siza Vieira vai ser o responsável pelo projeto de construção de uma torre de observação na Serra das Talhadas, em Proença-a-Nova.

“É, para nós, um privilégio poder contar com o talento e prestígio do arquiteto Siza Vieira, reconhecido a nível mundial como um dos maiores arquitetos contemporâneos, e também da sua equipa no projeto desta obra de arte que, quando concluída, será, sem dúvida, um importante ponto de atração que traduzirá, por certo, momentos únicos que a nossa paisagem oferece ao ser olhada”, explica em comunicado, o presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Lobo.

A nova infraestrutura de observação, junto ao atual posto de vigia da Serra das Talhadas, terá uma dupla função: vigilância da floresta durante o período definido pelo Governo e a vertente turística, tendo em conta que, deste ponto, é possível uma vista de 360º graus sobre o concelho de Proença-a-Nova e os municípios vizinhos.

A Serra das Talhadas, que integra o Geopark Naturtejo, tem vários motivos de interesse para visitas turísticas e onde podem ser observados geomonumentos como a Buraca da Moura ou o Escorregadouro da Moura.

No topo, os arqueólogos do Campo Arqueológico Internacional de Proença-a-Nova já realizaram diversas investigações a um possível Recinto Muralhado, do final da Idade do Bronze.

“O potencial turístico da Serra das Talhadas está há muito identificado. No ano passado apresentámos uma candidatura ao Turismo de Portugal, que ainda está a aguardar decisão, para valorização deste espaço que, além da construção desta torre de observação, contempla a abertura de um percurso de ‘trail’ pela crista da Serra das Talhadas”, sublinha o autarca.

João Lobo explica ainda que está a ser executada no local aquela que será a maior Via Ferrata de travessia do país, com cerca de dois quilómetros, incluindo uma ponte suspensa com 30 metros, duas tirolesas e um desnível aproximado de 150 metros.

Esta via tem início na aldeia dos Carregais e irá terminar no miradouro onde vai ser construída a torre com a assinatura Siza Vieira.

“Mesmo que o Turismo de Portugal não aprove a nossa candidatura ao Valorizar, este posto de observação, que terá cerca de 15 metros de altura, será concretizado por considerarmos um investimento que trará retorno para o concelho. Mas a nossa expectativa é que consigamos a verba necessária para valorizarmos efetivamente a Serra das Talhadas e o território”, conclui.




Conteúdo Recomendado