“Saúde Oral para Todos” alargada às unidades de saúde da região

Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Idanha-a-Nova, Meda, Penamacor, Proença-a-Nova, Sabugal são alguns dos municípios da região contemplados com estas consultas.

A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) e 17 câmaras municipais da região Centro assinaram ontem, em Lisboa, protocolos de colaboração para o alargamento do funcionamento de consultas de saúde oral no Serviço Nacional de Saúde nos cuidados de saúde primários, refere uma nota informativa da ULS da Guarda.

Estes acordos, assinados durante a cerimónia “Saúde Oral para Todos”, em que estiveram presentes o Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, visam a implementação de consultas de saúde oral nos municípios de Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Idanha-a-Nova, Mangualde, Marinha Grande, Meda, Mira, Oliveira do Hospital, Penamacor, Pombal, Proença-a-Nova, Sabugal, Sátão, Sertã e Soure.

A criação das consultas de medicina dentária a nível dos cuidados de saúde primários arrancou em 2016, de forma faseada, através do desenvolvimento de experiências-piloto que foram sendo alargadas a todas as regiões do país com bons resultados refere a nota de imprensa.

Assim, a estratégia para a saúde oral no SNS a 2020 tem-se orientado para o aumento e melhoria da sua cobertura ao nível dos cuidados de saúde primários, de forma universal e com equidade, para o reforço da literacia, considerando que o conhecimento das populações, especialmente dos mais jovens, e a adequação de comportamentos, nomeadamente preventivos, são componentes decisivas na melhoria sustentada da saúde oral e para o desenvolvimento de ações intersectoriais que envolvam as autarquias, alinhadas com os Planos Locais de Saúde, acrescenta a mesma fonte.




Conteúdo Recomendado