Risco muito elevado de radição UV em todo o país

O território de Portugal continental e os arquipélagos da Madeira e Açores apresentam hoje um risco “muito elevado” de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com os dados do instituto, é nos distritos de Évora e Beja que o risco é mais alto, chegando ao nível 10, o segundo mais grave numa escala que vai de 1 a 11, sendo este último considerado “risco extremo”.

O resto do continente e também os arquipélagos dos Açores e Madeira estão hoje com níveis entre o 8 e o 9.

Para as regiões com risco muito elevado e elevado, o IPMA recomenda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao Sol.

O índice ultravioleta varia entre 1 e 2, em que o risco de exposição à radiação UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para hoje o IPMA prevê para hoje pouca nebulosidade e pequena subida da temperatura, com vento temporariamente forte na faixa costeira ocidental e nas terras altas.

As temperaturas vão oscilar entre os 23º em Aveiro e os 34º em Évora e Beja. Na cidade da Guarda, as temperaturas variam entre os 10 graus de mínima e os 25 graus de máxima, com previsão de céu nublado por nuvens altas.




Conteúdo Recomendado