Região quer criar Escola de Pastores

De acordo com o presidente da câmara do Fundão “estamos a ser co-dinamizadores de um grande consórcio que se está a criar na região centro por causa dos queijos”.

A câmara do Fundão, em parceria com mais sete municípios que integram a comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, acaba de candidatar a fundos comunitários um projeto de dinamização e valorização dos queijos com denominação de origem protegida. A iniciativa já foi apresentada ao programa “Portugal Inovação Social” e prevê, entre outras medidas, a criação de uma escola de pastores.

De acordo com o presidente da câmara do Fundão “estamos a ser co-dinamizadores de um grande consórcio que se está a criar na região centro por causa dos queijos. Nós temos os queijos DOP mais importantes da região. Os da Beira Baixa, os da Serra da Estrela e os do Rabaçal estão todos na zona interior do país e como tal vamos trabalhar um programa de valorização do queijo. Dentro desse projeto uma das ações é a criação de uma escola de pastores e nesse sentido estamos a desenvolver esse trabalho com quem sabe”.

O anúncio feito na cerimónia de entrega de diplomas aos alunos que concluíram a sua formação no último ano letivo na escola profissional fundanense. Paulo Fernandes acrescenta que “os institutos politécnicos e as escolas profissionais, entre as quais a do Fundão, estão já a trabalhar para a criação dos conteúdos pedagógicos do que pode ser a ideia dessa escola. No fundo aquilo que se pretende é que exista mais gente com vontade de abraçar o sector primário e o da transformação, que hoje está em grande ebulição, porque temos mais mercado mas falta-nos mais produto para lá colocar. E neste caso em concreto o produto DOP é muito relevante”.




Conteúdo Recomendado