Recuperação do Mercado Municipal de Belmonte em estudo

A Câmara Municipal de Belmonte está a equacionar a hipótese de avançar no imediato para a recuperação do rés de chão do edifício do antigo mercado para ali instalar as estruturas desconcentradas das finanças, segurança social, notariado e agricultura.

A autarquia foi notificada que existe uma verba de 225 mil euros disponível para esse efeito, ainda no atual quadro comunitário, mas para poder usufruir desse apoio terá de ter a obra concluída até ao próximo dia 30 de setembro.

Por esse motivo, no final da última reunião pública do executivo, António Dias Rocha referiu que “a decisão final tem que ser tomada muito rapidamente, uma vez que existe esse compromisso de, se avançarmos, concluir a obra até final de setembro; vamos no imediato conversar com o projetista no sentido de saber se a verba chega porque a esse montante tem de se acrescentar os 15 por cento de comparticipação nacional que tem de ser assegurados pelo município; de qualquer forma eu estou optimista e acho que poderá ser bom existir esta concentração de serviços num espaço onde as pessoas podem conseguir resolver todos os seus problemas”.

Para além dos serviços desconcentrados da administração central, Dias Rocha também admite a hipótese de transferir para este edifício alguns serviços da autarquia, nomeadamente ao nível do pagamento das faturas de água. O autarca garante que, caso se concretize, esta mudança “não vai haver qualquer redução de serviços ou de competências em relação a o que existe atualmente em todas as áreas; eu recordo que se chegou a falar na hipótese de todos estes serviços desaparecerem e nós não podíamos permitir isso porque isso seria muito gravoso para as nossas populações”.



Conteúdo Recomendado