Quercus vai plantar mostajeiros no concelho do Sabugal

De acordo com a Quercus, o mostajeiro é uma espécie autóctone, que se encontra localizada principalmente na região da Beira Interior.

A associação ambientalista Quercus vai proceder à plantação de mostajeiros no concelho do Sabugal, com o objetivo de preservar essa planta que está “em vias de se perder para sempre”, foi hoje anunciado.

A ação do Núcleo Regional da Guarda da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, está marcada para o dia 23, às 10 horas, para a localidade de Rebelhos, no concelho do Sabugal, distrito da Guarda, inserida nas comemorações do Dia da Floresta Autóctone.

Segundo a Quercus, o mostajeiro (nome científico ‘Sorbus latifolia’) é uma árvore que “é cada vez mais rara e sobrevivem apenas poucos exemplares espalhados pela região”.

A associação refere em comunicado enviado à agência Lusa que a apanha, preparação e consumo do fruto do mostajeiro “foi uma prática cultural da Beira Alta – principalmente nas regiões de Trancoso, Guarda e Sabugal. No entanto, tal como a planta, está em vias de se perder para sempre”.

Com a ação de reflorestação a realizar no Sabugal, a Quercus pretende contribuir para a posterior plantação de um pomar de mostajeiros na região.

“Em simultâneo será feito um trabalho de Sistema de Informação Geográfico (SIG) no terreno para marcar as plantas. Os cidadãos poderão contribuir com informação para este SIG fornecendo localização de exemplares de mostajeiros que conheçam e que posteriormente serão confirmados pela equipa Quercus”, adianta.

A fonte refere ainda que, no futuro, “será feita a apanha dos frutos para extração das sementes e sua posterior propagação em viveiro”.

“As plantas produzidas serão depois plantadas juntas em pomar de modo a conseguir a miscigenação genética, que já não é possível de acontecer de modo natural, e deste modo travar a erosão genética e aumentar a biodiversidade da espécie”, lê-se na nota.

De acordo com a Quercus, o mostajeiro é uma espécie autóctone, que se encontra localizada principalmente na região da Beira Interior.

“É uma árvore caduca de tamanho médio que pode crescer entre 10 a 20 metros de altura, mas mais comummente tem um porte de quatro a 10 metros de altura. Em casos excecionais, o seu tronco pode atingir os 60 centímetros de diâmetro”, indica.

A fonte lembra que os frutos do mostajeiro podem ser comestíveis, tanto crus como cozinhados.

Esta espécie, encontrada normalmente em bosques caducifólios, principalmente em carvalhais e perto de linhas de água, propaga-se por sementes e “precisa de bastante luz”.

“Estas plantas crescem vagarosamente no primeiro ano, mas as suas raízes proliferam rapidamente”, remata a direção do Núcleo Regional da Guarda da Quercus.




Conteúdo Recomendado