Quarta edição do Simpósio de Arte Contemporânea da Guarda arranca hoje

A Guarda recebe, entre hoje e o dia 16 de junho, o quarto Simpósio Internacional de Arte Contemporânea (SIAC4), que contará com mais de 130 artistas de 15 países.

Até ao dia 16 de junho, a Câmara Municipal da Guarda, em parceria com a Universidade de Salamanca, promove a quarta edição do Simpósio de Arte Contemporânea da Guarda (SIAC4). O SIAC4 é inaugurado hoje, pelas 18 horas, no Museu da Guarda, onde será apresentada a Exposição de Escultura, Desenho e Pintura “A Terra Herdada | Paisagens Legadas” de José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes e Zulmiro de Carvalho, inspirada na obra de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Organizado desde 2016, este ano, o SIAC recebe cerca de 150 artistas e criativos, de 15 países, nomeadamente Angola, Alemanha, Brasil, Canadá, Espanha, França, Guiné, Holanda, Inglaterra, Moçambique, Polónia, Portugal, Turquia, Ucrânia e Venezuela, Artistas como Salteiro, Albuquerque Mendes, Ana Rita Albuquerque, Susana Piteira, Romy Castro, Pedro Figueiredo, Juan Domingues, Elisabeth Leite, Albano Martins, Clotilde Fava e Luís Herberto marcam presença neste grande evento.

Sob o tema central Terra Herdada | Paisagens Legadas o programa dissemina pelas várias expressões criativas, contemplando recitais de poesia, exposições, apresentações de livros, palestras, ciclos documentais, ciclo de cinema, cursos académicos, urban art, música e dança contemporânea, workshops e as exposições axiais de nomes como Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes , José Pedro Croft e Zulmiro de Carvalho. Para além do que o singulariza, a produção de escultura e pintura ao vivo, que este ano se desenvolve em torno da Terra Herdada | Paisagens Legadas, que surge após o flagelo dos incêndios. 

Segundo uma nota da organização, o evento conta com produção de pintura, gravura e escultura ao vivo, ciclo de jazz e cinema, performance, recitais de poesia, apresentações de livros, tertúlias literárias, cursos de poesia visual e serigrafia, estes ministrados por docentes da Universidade de Salamanca, tendo ao todo e em simultâneo, seis exposições de artes plásticas. A arte contemporânea acontecerá um pouco por toda a cidade, nomeadamente no Museu, Praça Luís de Camões, Torre de Menagem, TMG, entre outros espaços.

O Simpósio de Arte Contemporânea assinala também o centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen, uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX, com sessões de poesia visual, música contemporânea, recitais e apresentações de livros, entre outras iniciativas. 

GUARDATV | APRESENTAÇÃO DO 4º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA

GUARDATV | APRESENTAÇÃO DO 4º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEADe 2 e 16 de junho, a arte volta às ruas da cidade mais alta com mais de 130 artistas vindos de 15 países. Na Guarda acontece a 4ª edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea. Como destaques, quatro dos maiores nomes da arte contemporânea: Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, José Pedro Croft e Zulmiro Carvalho numa exposição inédita e inspirados pela poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen e sob o tema “terra herdada, paisagens legadas”. O SIAC foi apresentado no antigo Cine-teatro da Guarda, local onde se desenvolverão muitas das iniciativas.#guardatv #siac4 #museudaguarda #guardaacapitaleuropeiadacultura

Publicado por Município da Guarda em Segunda-feira, 27 de maio de 2019

 

PROGRAMA

2 de junho | Domingo

18H – Sessão de Abertura do 4.º Simpósio Internacional de Arte Contemporânea

Inauguração da Exposição de Escultura, Desenho e Pintura “A Terra Herdada | Paisagens Legadas” de José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes e Zulmiro de Carvalho – Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen (1919 – 2019) [Museu da Guarda]

 

3 de junho | Segunda-feira

18H30 – Abertura da Feira do Livro de Sophia de Mello Breyner Andresen [Cine-Teatro]

19H30 – Apresentação do livro “Almadilha. Ensaios sobre Sophia de Mello Breyner Andresen” de Federico Bertolazzi [Torre de Menagem]

 

12 de junho | Quarta-feira

10H – Curso-Oficina de Poesia Experimental, Poetas Iberófonos no Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen [Estúdio de Gravura do Museu da Guarda]

18H – Apresentação do livro de Sophia de Mello Breyner Andresen “O Nu na Antiguidade Clássica | Antologia de Poemas sobre a Grécia e Roma”, edição de Maria Andresen [Claustros do Paço do Museu da Guarda]

21H – “O Universo Maravilhoso de Sophia” – Paráfrase de Francisco Sousa Tavares – para uma conversa-aberta sobre o ádito criador de Sophia – Maria Andresen e Ana Luísa Amaral [Parlatorium do Museu da Guarda]

 

13 de junho | Quinta-feira

10H – Curso-Oficina de Poesia Experimental, poetas Iberófonos, Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen [Estúdio de Gravura do Museu da Guarda]

21H – Cineclube da Guarda: Sophia de Mello Breyner Andresen de João César Monteiro (1969), Portugal, 17 min [Cine-Teatro]

 

14 de junho | Sexta-feira

10H – Curso-Oficina de Poesia Experimental, Poetas Iberófonos, Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen [Estúdio de Gravura do Museu da Guarda]

 

15 de junho | Sábado

10H – Curso-Oficina de Poesia Experimental, Poetas Iberófonos, Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen [Estúdio de Gravura do Museu da Guarda]

 

16 de junho | Domingo

10H – Recital Poético, “Poesia de Sophia” – Poetas de Iberofonia#2 [Campus Internacional de Escultura]

 




Conteúdo Recomendado