Posto de Turismo da Covilhã regressa à praça do município

A câmara municipal vai avançar para o aluguer do edifício do antigo “Café Montalto” para a instalação do novo posto de turismo da cidade.

Uma opção que contempla ainda a recriação daquele espaço emblemático da cidade mas a opção é criticada pelo vereador da CDU. Para além de mostrar estranheza pelo facto de o espaço do antigo café não fazer parte do negócio de aquisição do teatro municipal, José Pinto entende que a autarquia poderia seguir outras opções para instalar o posto de turismo “está previsto o pagamento duma renda de 2200 euros mensais e que todos os anos vai subir 200 euros para não falar nas obras que tem que ser feitas no edifício nomeadamente ao nível da cobertura; eu dei como sugestão que o posto de turismo pudesse funcionar no próprio edifício da câmara, onde até já funcionou e seria uma opção menos onerosa atendendo à própria situação financeira do município”.

Já o vereador do PSD entende que a autarquia deve ser mais ambiciosa. Joaquim Matias entende que a autarquia deve avançar para a classificação do edifício como espaço de interesse cultural municipal “é um espaço que faz parte da memória da cidade e que nos permitiria também recriar o antigo café; por isso não vejo inconvenientes em relação à escolha deste local”.

O presidente da câmara da Covilhã sublinha que a inexistência dum posto de turismo no centro da cidade é revelador da falta de estratégia demonstrada pelo anterior executivo. Vítor Pereira acredita que esta nova estratégia pode contribuir para o desenvolvimento do setor e simultaneamente dar uma nova vida ao centro da cidade “temos a oportunidade de recuperar um edifício emblemático e que faz parte da memória coletiva dos covilhanenses e que responde a uma necessidade premente porque não se compreende como é que não existe um posto de divulgação turística no centro da cidade sabendo nós da importância que este setor tem para a dinamização económica do nosso concelho”.

Quanto ao edifício que começou a ser construido, à entrada da cidade, para a instalação do posto de turismo, Vítor Pereira garante que a obra será concluída e o imóvel também será aproveitado para dinamizar esse setor “vamos terminar essa intervenção e esse edifício será um espaço à saída da cidade onde os turistas que nos visitam podem adquirir vários produtos regionais, artesanato ou livros”.




Conteúdo Recomendado