Portugueses acordam com combustíveis mais baratos em todo o país

Em pouco tempo, o gasóleo e a gasolina voltaram a níveis que já não se viam há vários meses e encher o depósito voltou a torar-se um hábito pesado para a carteira dos condutores.

Confirmam-se as previsões do final da semana passada. Tal como indicava a tendência dos mercados, a gasolina e o gasóleo ficaram mais baratos, tanto nas petrolíferas clássicas como nos postos de marca branca.
Agosto foi um mês difícil para os portugueses com carro: depois do Governo decidir não aumentar os impostos na revisão trimestral do ISP, o aumento dos preços dos produtos petrolíferos nos mercados internacionais trouxe um agravamento dos custos finais nos postos de abastecimento durante as últimas três semanas do mês.
Em pouco tempo, o gasóleo e a gasolina voltaram a níveis que já não se viam há vários meses e encher o depósito voltou a torar-se um hábito pesado para a carteira dos condutores portugueses.
Felizmente, a primeira semana de setembro vai trazer notícias bem mais animadoras: graças à desvalorização registada nos mercados, a gasolina desceu esta madrugada cerca de dois cêntimos por litro nas petrolíferas de maior nome e o gasóleo chegou a cair mais de um cêntimo em alguns locais.
Nos postos de marca branca, o alívio terá sido de um cêntimo e meio na gasolina e cerca de um cêntimo no gasóleo, mantendo os preços competitivos e bem mais baratos do que nas bombas de gasolina tradicionais.




Conteúdo Recomendado