Pena máxima para suspeito de homicídio da mulher

O ministério Público acaba de pedir pena máxima para Rui Andrade, o economista acusado de ter matado a mulher e simulado um acidente em novembro de 2014.

O ministério Público acaba de pedir pena máxima para Rui Andrade, o economista acusado de ter matado a mulher e simulado um acidente em novembro de 2014.
Nas alegações finais que ainda decorrem no tribunal da Guarda, o Ministério Público pediu uma pena de 25 anos de prisão, o teto máximo admitido por lei, atendendo à gravidade do crime e ao comportamento do arguido que nunca assumiu a autoria do crime.
Nesta fase do processo, o Ministério Público concluiu que o economista Rui Andrade agrediu Ana Rita Antunes de 38 anos com extrema violência e que a estrangulou, tendo simulado um acidente de viação para esconder o crime. Seguem-se as alegações da defesa que voltou a ser representada por Hélder Fráguas, o advogado que na última sessão tinha renunciado à procuração.




Conteúdo Recomendado