Organismo autónomo da CPLP instala sede na Covilhã

O ato formal de constituição do novo organismo deve realizar-se em novembro.

A Comissão Instaladora da União de Jovens Empresários e Empreendedores dos Países da CPLP (UJEEP–CPLP) propôs à Confederação Empresarial da CPLP criar fora de Lisboa e de outras capitais dos países integrantes, o seu primeiro organismo autónomo. A UJEEP–CPLP vai ser instalada na Covilhã, no edifício do Parkurbis – Parque de Ciência e Tecnologia.

É a primeira vez que um organismo integrante da CPLP verá a sede instalada numa cidade não capital e, em sessão decorrida, no domingo, na Câmara Municipal da Covilhã, o Secretário-Geral da Confederação Empresarial, o guineense José Lobato justificou a decisão: “A CE-CPLP tem vontade descentralizadora e a Covilhã tem uma Universidade com grandes ligações aos países de língua oficial portuguesa, dando um exemplo do potencial que existe no reforço de laços entre jovens que são empresários, empreendedores e inovadores”.

O indigitado Presidente da UJEEP-CPLP, o português Filipe Lourenço, registou que a CPLP “está onde se sente bem acolhida” e reafirmou que “a Covilhã tem a dinâmica empresarial jovem e tecnológica e, simultaneamente, o potencial para fazer desenvolver no Parkurbis o embrião de uma relação muito forte entre jovens dos 9 países integrantes e 10 países observadores da CPLP”. Para o são-tomense Rui Amaral “esta iniciativa representa um verdadeiro exemplo de decentralização”.

Em representação do Presidente da CM da Covilhã, Jorge Patrão, Presidente do Parkurbis afirmou que “a cidade da Covilhã foi pioneira e tem séculos de história ligada à globalização e esta decisão interna da CPLP permite usar essa história como fator de exemplo para o século 21”.
Em novembro está previsto acontecer na Covilhã o ato formal de constituição do novo organismo.

 




Conteúdo Recomendado