Novo Centro de Saúde de Foz Coa vai servir 6500 utentes

António Costa diz que a prioridade são os cuidados continuados e os cuidados de saúde primários.

António Costa defendeu na passada sexta-feira, dia 18 de janeiro,  uma maior aposta nos serviços públicos de proximidade no Interior do País como forma de tornar estes territórios mais atrativos.

O primeiro ministro falava na inauguração do novo Centro de Saúde de Vila Nova de Foz Coa, que integra um Serviço de Urgência Básica e que vai servir uma população de mais de 6500 pessoas do Norte do distrito da Guarda.

Segundo o governante, há dois tipos de investimento que são prioritários no setor da Saúde: os cuidados continuados e os cuidados de saúde primários. “A qualidade do Serviço Nacional de Saúde permite que as pessoas vivam mais tempo e uma população mais envelhecida precisa de mais cuidados de saúde. Esta é uma linha de investimento importante em que o Governo trabalha em parceria com as misericórdias e as IPSS”, afirmou António Costa.

No que toca aos cuidados de saúde primários, Costa defende que “estes cuidados de proximidade é que fazem a diferença e por isso têm justificado um investimento do Governo”.

Segundo o governante, que foi acompanhado na inauguração da nova estrutura pela ministra da Saúde, Marta Temido, “há mais 43 unidades de Saúde em construção e outras em requalificação num total de 112 estruturas que representam um investimento global de 39 milhões de euros”.

Quanto ao novo Centro de Vila Nova de Foz Coa, que custou 1,5 milhões de euros e está integrado na Unidade Local de Saúde da Guarda, vai passar a contar com uma equipa de quatro médicos, oito enfermeiros, quatro assistentes técnicos e 11 assistentes operacionais.



Conteúdo Recomendado