Novas ações de protesto pela reposição das scut na A23 e A25

Estão já agendadas marchas lentas, dia 14 na Covilhã, dia 22 em Castelo Branco e dia 25 no Fundão.

A Plataforma P’la Reposição das SCUT’s na A23 e A25 analisou as recentes notícias que dão conta da intenção do Governo aprovar uma eventual redução do preço das portagens nas antigas Scut’s do interior (incluindo a A23 e A25) mas apenas para os transportes pesados de mercadorias, tornando pública a sua posição de que “os descontos setoriais não correspondem às reais necessidades de desenvolvimento interior”.

A Plataforma reafirma a sua posição de reivindicação pela reposição das Scuts sem custos para o utilizador e afirma estar em total consonância com a posição tomada pela ANTP – Associação Nacional de Transportadoras Portuguesas quando refere que ‘não pode haver portagens porque não há alternativas’, nem para os transportes das empresas, nem da população em geral.

Assim, face aos recentes desenvolvimentos, a Plataforma não vê alternativa senão continuar o processo de iniciativas pela reposição das Scuts e informa que nos próximos dias serão realizadas marchas lentas, dia 14 na Covilhã, dia 22 em Castelo Branco e dia 25 no Fundão.

A plataforma enviará também um pedido de audiência ao Presidente da República, à Comissão de Economia e ao Conselho Intermunicipal das CIM’s, com caráter de urgência; e pretende marcar presença visível nas galerias da Assembleia da República no dia que forem discutidas as propostas de resolução para a eliminação das portagens.

Em comunicado, a Plataforma torna claro que continua a privilegiar a via do diálogo mas não exclui a tomada de posições de repercussão semelhantes às anunciadas pela ANTP.




Conteúdo Recomendado