Museus do Centro abertos no Dia Mundial da Criança

A Direção Regional de Cultura do Centro (DRCC) anunciou hoje que os museus que tutela vão estar abertos na segunda-feira, Dia Mundial da Criança, dando especial atenção aos mais novos e às famílias.

A DRCC refere em comunicado que os museus Dr. Joaquim Manso (Nazaré), Mosteiro de Santa Clara-a-Velha (Coimbra), José Malhoa e da Cerâmica (Caldas da Rainha), Francisco Tavares Proença Júnior (Castelo Branco), da Guarda e de Aveiro, estarão abertos na segunda-feira de modo a participarem na celebração daquele dia “numa missão de serviço público”.

Segundo a fonte, o Museu Dr. Joaquim Manso, na Nazaré, terá uma atividade, com início às 15 horas, para crianças entre os 5 e os 10 anos, que são desafiadas a “irem descobrir os nós de marinheiro que existem no museu e aprenderem a fazer o ‘nó direito'”.

O Museu de Aveiro, entre as 10: horas e as 12 horas, realiza uma iniciativa dedicada aos alunos do 1.º ciclo do ensino básico, sob o tema “Memórias e Histórias”, que incluirá jogos tradicionais, pinturas faciais e mimos históricos.

Em Coimbra, o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha preparou jogos diversos, dirigidos às crianças dos jardins-de-infância e do 1.º ciclo.

“O jogo da cheia, o jogo da memória e o anel da Inês são algumas das propostas a acontecer entre as 10 horas e as 12 horas e entre as 14 horas e as 16 horas”, é anunciado.

Nas Caldas da Rainha, o Museu José Malhoa terá um programa com puzzles e outros jogos, dirigido às crianças entre 5 e 10 anos, e o Museu da Cerâmica, pelas 15 horas, convida os mais novos a participarem na confeção de bolos e chá para um lanche festivo.

Já o Museu da Guarda realiza a iniciativa “Museólog@ por um dia”, uma atividade para os alunos do 1.º e 2º ciclos do ensino básico, que permitirá que os participantes elaborem a sua própria exposição, com recurso a objetos e museografia disponibilizados.

Por fim, no Museu Francisco Tavares Proença Júnior, em Castelo Branco, a brincadeira será com “A Mala Mágica”.

“Trata-se de uma ‘visita-jogo’, que é uma viagem pelo tempo, pelas obras do museu e pelas histórias que podem ser contadas a partir daí. A proposta é para os jovens do 1.º ciclo partirem à descoberta dos segredos que pode contar um chapéu, uma pena, um vestido ou uma peruca”, anuncia a DRCC.

A fonte refere que a participação nas atividades dos museus é gratuita, mas necessita de marcação prévia.

A DRCC lembra ainda que o Projeto MatrizMalhoa, a decorrer no Museu José Malhoa (Caldas da Rainha), até abril de 2016, teve, na quinta-feira, a sua segunda inauguração mensal, uma “Accrochage de Arte Contemporânea” pelos artistas Nuno Fragata, Samuel Rama e Pedro Bernardo.

O projeto, que celebra os 160 anos do nascimento do pintor José Malhoa e os 25 anos da Escola Superior Arte e Design, consiste numa inédita ocupação dos espaços do museu, com obras de arte contemporânea.

“São 40 artistas nacionais e internacionais a apresentar obras que entram em diálogo, não apenas com a exposição permanente, mas também com a cidade”, refere aquela entidade.




Conteúdo Recomendado