Município do Sabugal atribui 344 mil euros a bombeiros e sapadores florestais

Os protocolos de colaboração entre a Câmara Municipal do Sabugal e as instituições foram assinados, na terça-feira.

A Câmara Municipal do Sabugal, no distrito da Guarda, atribuiu 344 mil euros de subsídios às duas corporações de bombeiros e às cinco associações locais com equipas de sapadores florestais.

Os protocolos de colaboração entre a Câmara Municipal do Sabugal e as instituições foram assinados, na terça-feira, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, no âmbito do Regulamento de Apoio ao Associativismo Concelhio.

As Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários do Sabugal e do Soito recebem este ano um apoio financeiro global no valor de 254 mil euros, sendo o montante de 127 mil euros para cada uma das instituições, de acordo com uma nota da autarquia presidida por António Robalo.

“Através destes protocolos, que surgem no âmbito das ações de defesa e valorização ambiental e da Proteção Civil, pretende-se apoiar os corpos de bombeiros do concelho na obtenção das condições de operacionalidade e capacidade de resposta no desenvolvimento das tarefas definidas pelos seus estatutos e na sua ação perante o Plano de Emergência Municipal, e dinamizar também o funcionamento do Serviço Municipal de Proteção Civil em conjunto com as respetivas associações”, justifica a fonte.

A Câmara Municipal do Sabugal também vai transferir 90 mil euros para as cinco entidades do concelho que gerem equipas de sapadores florestais, correspondendo a um apoio de 15 mil euros por cada equipa.

A iniciativa contempla a Acrisabugal – Associação de Criadores de Ruminantes e Produtores Florestais do Concelho do Sabugal (que possui duas equipas de sapadores florestais), a Coopcôa – Cooperativa Agrícola do Concelho do Sabugal, a Comissão de Compartes da Freguesia de Aldeia Velha, o Conselho Diretivo do Baldio dos Foios e a Assembleia de Compartes da Freguesia de Malcata.

Neste caso, constitui objeto dos protocolos celebrados “a definição das linhas de implementação das ações a desenvolver pelas equipas de sapadores florestais, nomeadamente no âmbito da prevenção, defesa e valorização do património florestal do concelho”, segundo a fonte.



Conteúdo Recomendado