Movimento propõe museu relacionado com fronteira Vilar Formoso – Fuentes de Oñoro

Um movimento de cidadãos de Vilar Formoso (Almeida, Portugal) e Fuentes de Oñoro (Espanha) propõe a criação de um museu sobre a fronteira que inclua o aproveitamento da estrutura coberta existente na linha divisória entre as duas localidades.

A ideia consta de um conjunto de nove propostas que a Frente Cívica de Vilar Formoso – Fuentes de Oñoro entregou recentemente ao executivo da Junta de Freguesia de Vilar Formoso, no concelho de Almeida, distrito da Guarda.

A porta-voz do movimento cívico, Olga Afonso, disse hoje à agência Lusa que as propostas são “essencialmente projetos transfronteiriços” para desenvolver as duas localidades.

As sugestões “visam fomentar o estreitamento de relações transfronteiriças, principalmente no que diz respeito a estas duas localidades, e numa perspetiva do espírito de cidadania que se quer com a implementação da Eurocidade ‘Porta da Europa’”, segundo a Frente Cívica de Vilar Formoso – Fuentes de Oñoro.

O movimento propõe às duas autarquias da linha da fronteira a criação de um museu subordinado ao tema “Fronteira”, onde “se pudesse integrar a estrutura aérea que se encontra atualmente na linha divisória entre Espanha – Portugal”, segundo Olga Afonso.

A estrutura metálica, onde no passado funcionaram as cabines de controlo fronteiriças, “poderia ser trasladada para um local a estudar, a fim de tornar o campo de visão sobre a fronteira mais fluído e consentâneo com a ideia de duas localidades, uma só comunidade”, defende.

“Haveria material para isso, espólio fotográfico e documental que poderia ser aproveitado e [a criação do museu] seria uma mais-valia para mostrar às gerações mais novas como era a dinâmica da fronteira”, referiu Olga Afonso.

Segundo a responsável, a decisão não depende do executivo da Junta de Freguesia de Vilar Formoso, porque a estrutura “pertencerá à Alfândega ou às Infraestruturas de Portugal e é preciso que haja uma autorização” para um eventual aproveitamento para fins museológicos.

A Frente Cívica de Vilar Formoso – Fuentes de Oñoro também sugere a criação de um parque misto de lazer, de um centro de convívio para a população de ambos lados da fronteira, tanto sénior como juvenil, e a criação de um passe raiano.

Entre outras ideias, é também sugerida a divulgação de venda/aluguer de casas/terrenos e de oferta turística (comércios, hotéis/pensões, restaurantes e locais de interesse histórico) no âmbito da Eurocidade ‘Porta da Europa’, a divulgação de emprego disponível na zona, de cursos profissionais e suas ofertas, e de apoios governamentais e da União Europeia para criação de negócios.

A porta-voz do movimento cívico disse à Lusa que “houve uma grande abertura por parte da Junta de Freguesia” de Vilar Formoso às várias propostas apresentadas.

“[As sugestões] tiveram uma boa aceitação, mas é óbvio que algumas exigirão orçamentos avultados e não dependem exclusivamente da Junta, como por exemplo a criação de um passe raiano, que seria uma espécie de salvo conduto para os residentes poderem atravessar a fronteira [nesta altura em que as fronteiras estão fechadas devido à pandemia], que depende do Ministério da Administração Interna”, rematou Olga Afonso.

As propostas vão também ser apresentadas à autarquia espanhola de Fuentes de Oñoro.


Conteúdo Recomendado