Motoristas de matérias perigosas admitem suspender temporariamente a greve

A decisão final será tomada no domingo, de acordo com o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas.

Pouco mais de três horas depois de se mostrar intransigente, o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) anunciou esta sexta-feira que irá suspender temporariamente a greve quando for convocada uma reunião. A decisão final será tomada no próximo domingo, em plenário.

“Face à nomeação, hoje, de um mediador da DGERT para dar início às negociações com a ANTRAM, entendeu que estão criadas as condições necessárias para todas as partes se sentarem à mesa”, refere a organização sindical liderada o Francisco São Bento.

“Queremos deixar claro ao país e às partes que sempre estivemos de boa-fé neste processo, anunciamos, desde já, a suspensão temporária da greve a partir da hora de início da reunião a ser convocada pelo Governo, suspensão essa que produzirá os seus efeitos até ao Plenário Nacional de Motoristas de Cargas Perigosas, marcado para o próximo domingo, momento em que os motoristas irão decidir pelo seu futuro”, pode ler-se no comunicado publicado esta tarde.

Os motoristas de matérias perigosas mostram, assim, disponibilidade para pôr fim à paralisação, um dia depois de o Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) ter desistido do protesto. Ao início da manhã, o presidente do SNMMP disse que não iria recuar na decisão de manter a greve. Francisco São Bento admitiu que não compreendeu a desistência do SIMM e garantiu que os trabalhadores iriam continuar a cumprir os serviços mínimos, de oito horas diárias, ao longo do dia.

“Vamos continuar a apelar à mediação. Sabemos que é possível legalmente. Está definida no Código do Trabalho esta opção. Vamos continuar a aguardar para podermos voltar a negociar”, disse esta manhã Francisco São Bento, em declarações aos jornalistas. “Vamos continuar nos mesmos pressupostos que tínhamos inicialmente. Vamos continuar a greve tal e qual como tem estado”, referiu o mesmo dirigente, em Aveiras de Cima.

O SIMM informou ontem à noite que vai desconvocar a greve que iniciou segunda-feira por tempo indeterminado, o que motivou o agradecimento do Governo. “A greve vai ser desconvocada da parte do SIMM”, anunciou o porta-voz do SIMM, Anacleto Rodrigues, no final de uma reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, em Lisboa. “Chegámos à conclusão de que esta greve não surtiu os efeitos que desejávamos”, justificou o sindicalista.




Conteúdo Recomendado