Lares de idosos começam a receber visitas a partir de segunda-feira

As visitas poderão ser retomadas a partir de segunda-feira, dia 18 de maio, mediante o cumprimento de algumas condições.

As visitas aos lares vão ser retomadas na próxima segunda-feira, dia 18, mas será necessário agendar e seguir várias regras.


A Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgou, esta segunda-feira, uma orientação para as visitas a Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) e Unidades de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) da Rede Nacional.

De acordo com o documento em questão, as visitas poderão ser retomadas a partir de segunda-feira, dia 18 de maio, mediante o cumprimento de algumas condições.

A instituição deverá ter um plano para a operacionalização das visitas e nomear um responsável pelo processo, garantindo o agendamento prévio das visitas, a respetiva higienização das mãos e o respeito pelo distanciamento físico face aos utentes, de pelo menos dois metros.

Além disso, numa primeira fase, cada utente deverá ter apenas um visitante, uma vez por semana, e as visitas terão limite de duração, não devendo exceder os 90 minutos, sublinha a DGS.

Os visitantes deverão usar máscara, preferencialmente, cirúrgica e estão proibidos de levar objetos pessoais, alimentos ou outros produtos para os familiares. A circulação pela instituição e a utilização das instalações sanitárias dos utentes devem ser evitadas.

Cada lar de idosos terá de criar um registo de visitantes por data, hora, nome, contacto e residente visitado e as pessoas com sintomas de Covid-19, que tenham tido contacto com caso suspeito ou confirmado da doença, não devem realizar ou receber visitas.

A instituição deverá ainda “garantir que a visita decorre em espaço próprio, amplo e com condições de arejamento (idealmente, espaço exterior), não devendo ser realizadas visitas na sala de convívio dos utentes ou no próprio quarto, exceto nos casos em que o utente se encontre acamado”, frisa a nota da DGS.

À responsabilidade dos lares ficam ainda a disponibilização de produtos para desinfetar as mãos antes e após o período de visitas.

No sábado, a ministra da Saúde já tinha anunciado que a DGS e autoridades competentes estavam a concluir, até ao final da semana, a preparação do regresso das visitas a lares e unidades de cuidados de saúde, entre outros.

“Neste momento, as autoridades de saúde, a DGS e outros setores que articulam com estas áreas, estão a concluir, esperemos que até ao final da semana, temas como o regresso a estruturas residenciais para idosos e unidades de cuidados de saúde continuados e integrados […], creches, transportes públicos e futebol”, afirmou Marta Temido, que falava aos jornalistas em Lisboa.

Sem avançar com mais detalhes, a governante disse que os termos técnicos desta preparação vão ser “oportunamente transmitidos”.




Conteúdo Recomendado