IPG recebe hoje sessão sobre medidas de redução da área ardida para metade

A sessão está marcada para hoje, dia 3, às 10 horas, no auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPG.

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai receber uma sessão de esclarecimentos sobre o Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais que pretende reduzir a área ardida em Portugal para metade. A qualificação de agentes e a gestão de risco são duas das medidas estabelecidas para a prevenção de incêndios a nível nacional. A sessão está marcada para hoje, dia 3, às 10 horas, no auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPG.


A redução do número de incêndios graves é a principal meta do Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais (PNGIFR), elaborado pela Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), que vai ser apresentado e discutido no Instituto Politécnico da Guarda. O plano prevê um investimento estimado de 500 milhões de euros por ano para proteger Portugal de incêndios rurais graves e, consequentemente, reduzir o número de área ardida.

“O Instituto Politécnico da Guarda pretende contribuir para a divulgação deste Plano e a desmistificação das respetivas medidas e objetivos”, afirma Joaquim Brigas, presidente do Instituto Politécnico da Guarda. “A região da Beira Interior tem um grande património natural, reconhecido pela UNESCO, que será mais facilmente preservado com a entrada em vigor deste Plano”.

O PNGIFR para além de apostar no desenvolvimento de programas de ação regionais e de conter um novo modelo de governação e gestão de risco, aposta na especialização e qualificação dos agentes. O IPG já deu um passo neste sentido ao criar a pós-graduação em Média e Proteção Civil, a qual “pretende capacitar os bombeiros para agirem de forma rápida e comunicarem eficazmente perante as situações de crise”, afirma Joaquim Brigas.

O PNGIFR foi aprovado na Reunião de Conselho de Ministros de 5 de dezembro e colocado para discussão pública até 5 de fevereiro.



Conteúdo Recomendado