IPG integra projeto transfronteiriço MOVE-AGED

O Instituto Politécnico da Guarda integra um projeto internacional que procura estudar a Mobilidade urbana dos idosos da cidade da Guarda.

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) é uma das instituições que integra o projeto transfronteiriço MOVE-AGED, aprovado pelo Centro Internacional sobre o Envelhecimento (CENIE), no âmbito do programa INTERREG Espanha-Portugal.

Segundo uma nota da organização, a participação do IPG visa primordialmente contribuir para a compreensão do impacto fisiológico e biomecânico dos desníveis topográficos na mobilidade e perceção de esforço dos idosos, tendo por base os seus níveis de funcionalidade.

Nos dias 14 e 15 de novembro, decorreu em Pamplona (Espanha) a primeira reunião de trabalhos do projeto que é liderado pela Universidade de Navarra (Espanha), ao qual se associou uma equipa de investigadores Portugueses liderada pela professora Maria João Guardado Moreira da Unidade de Investigação Age.Comm do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) e dois docentes do Instituto Politécnico da Guarda (IPG), Carolina Vila Chã e Nuno Serra.

A equipa de investigadores é constituída por profissionais das áreas da geografia, arquitetura, gerontologia, saúde e atividade física. O projeto tem como missão estudar espaços urbanos, cujos desníveis topográficos podem dificultar a mobilidade das pessoas idosas, limitando-as na utilização dos espaços e dos serviços e, consequentemente, condicionando-as no envolvimento de ações promotoras de um envelhecimento ativo, como indica uma nota do IPG.

Em Portugal, será efetuado um levantamento dos meios urbanos portugueses com maiores desníveis topográficos, quais os tipos de estruturas de mobilidade verticais, nomeadamente elevadores, escadas, passadeira rolantes de utilização pública, e ainda serão identificados os bairros com população mais envelhecida.

Segundo a nota informativa, a Guarda e Covilhã serão as cidades estudadas em maior detalhe, pois pretende-se compreender e estudar o impacto destas barreiras na mobilidade e qualidade de vida dos idosos, apresentando-se posteriormente soluções adequadas aos bairros estudados. 

 

 



Conteúdo Recomendado