Infraestruturas de Portugal investiu 3,7 ME na melhoria da Linha da Beira Alta

Com a conclusão deste conjunto de investimentos, a empresa admite que “foi dado um contributo significativo para o processo de valorização do itinerário ferroviário da Linha da Beira Alta”.

A Infraestruturas de Portugal (IP) concluiu um conjunto de intervenções de melhoria das condições de fiabilidade e segurança do serviço ferroviário na Linha da Beira Alta, num investimento de 3,7 milhões de euros, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a IP explica que “a conclusão gradual das obras permitiu assegurar diversas melhorias ao nível dos diferentes indicadores, cujo efeito agregado, com a conclusão de todas as intervenções, confere importantes benefícios à qualidade e fiabilidade do serviço ferroviário na Linha da Beira Alta”.

“Com um investimento global de 3,7 milhões de euros, as intervenções foram desenvolvidas progressivamente em diversos locais” da Linha da Beira Alta e envolveram a execução de trabalhos de estabilização de taludes, renovação da superestrutura de via, desguarnecimento mecânico e ataque mecânico pesado, segundo a nota.

A IP lembra também que executou no ano passado, na Linha da Beira Alta, “duas importantes intervenções de Renovação Integral de Via (entre os quilómetros 58,300 e 65,050, incluindo drenagem do Túnel do Trezói) e de Estabilização de Taludes, num investimento global de 7,6 milhões de euros”.

Com a conclusão deste conjunto de investimentos, a empresa admite que “foi dado um contributo significativo para o processo de valorização do itinerário ferroviário da Linha da Beira Alta, principal ligação ferroviária à Europa, parte integrante da rede ‘core’ da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T) e do Corredor Ferroviário de Mercadorias nº 4”.

Segundo a IP, dado o caráter estratégico deste corredor ferroviário, até à concretização dos investimentos previstos no âmbito do programa Ferrovia 2020, será dada “continuidade às ações de manutenção corrente e a um conjunto de investimentos que, alinhados com os do Plano, são essenciais para garantir a segurança e os níveis de fiabilidade da infraestrutura de via”.




Conteúdo Recomendado