Guarda sob aviso laranja e Fabien já a caminho

Doze distritos de Portugal continental e a costa norte da Madeira estão hoje sob aviso laranja, emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O aviso vermelho, o mais alto de quatro níveis, que se mantinha ativo nos distritos de Viseu, Guarda, Castelo Branco, Coimbra e Aveiro devido a rajadas de vento, foi retirado cerca das 03h00.

A partir dessa hora e até ao meio-dia estão com aviso laranja – o segundo mais grave – os distritos de toda a costa continental e a costa norte da Madeira, pelo perigo de agitação no mar.

Leiria, Santarém e Portalegre estão ainda sob aviso laranja devido às previsões de precipitação forte entre as 12h00 e as 15h00 nos dois primeiros casos e entre as 12h00 e as 18h00 no caso de Portalegre.

O IPMA colocou também Guarda, Castelo Branco e Évora sob aviso amarelo – o terceiro da escala – por causa do vento, e até às 12h00 nos distritos mais a norte e, em Évora, devido ao vento (até às 18h00) e à chuva (até às 06h00).

O mapa do instituto mostra apenas três distritos a verde, ou seja, sem avisos relativos às condições do tempo: Viseu, Vila Real e Bragança.

O IPMA prevê que durante a madrugada a chuva persista em todo o território e entre o fim da manhã e o fim da tarde de sexta-feira nas regiões Centro e Sul.

A nota acrescenta que na costa ocidental as ondas poderão agitar os sete metros e na costa sul os cinco metros.

O mau tempo em todo o país, causado pela depressão Elsa, já provocou mais de 5.400 ocorrências, a maioria quedas de árvores, desde quarta-feira, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Entretanto, o IPMA alertou também para os efeitos de uma nova depressão, denominada Fabien, que atingirá Portugal no sábado.

Segundo o IPMA, o Norte e o Centro serão as zonas do país mais afetadas por esta depressão, estando previstos intensos períodos de chuva e fortes rajadas de vento.

A nota refere ainda que haverá “vento forte de sudoeste”, prevendo-se que as rajadas atinjam valores de 90 quilómetros por hora no litoral norte e centro e 120 quilómetros por hora nas terras altas.

“A agitação marítima associada ao Fabien irá também fazer-se sentir na costa ocidental, em especial no litoral norte”, acrescentou a nota.

Contudo, prevê-se que os efeitos da depressão Fabien não apresentem em Portugal continental a mesma intensidade do que os da tempestade Elsa, “em particular em termos de vento e com mais significado em termos de precipitação”.

Estas depressões que atingem a península Ibérica estão a provocar o vento muito forte que se faz sentir em Portugal e Espanha desde quinta-feira à noite.

O IPMA prevê uma melhoria gradual do estado do tempo a partir de domingo.




Conteúdo Recomendado