Gouveia angaria fundos para apoio aos habitantes

https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t31.0-8/22499018_1575924835779317_2818970585873917153_o.jpg?oh=985941abfdfe61e4aeb44d1f5b43b445&oe=5A803F4B

A Câmara Municipal de Gouveia, no distrito da Guarda, tem a decorrer uma campanha de angariação de fundos monetários para apoiar as famílias deste concelho que foi “gravemente fustigado” pelos incêndios florestais de domingo e de segunda-feira.

A autarquia presidida por Luís Tadeu refere, em nota hoje publicada na sua página na internet, que, “face à onda de solidariedade que tem chegado de todos os pontos do país, com o intuito de ajudar a população do concelho de Gouveia”, os interessados em contribuir para a causa solidária podem fazê-lo por transferência bancária.

O município disponibiliza para esse efeito duas contas bancárias: PT50 0036 0141 99100022583 05 (Montepio Geral) e PT50 0035 0354 00030190530 80 (Caixa Gera de Depósitos).

“Os valores angariados serão geridos diretamente pela Câmara Municipal de Gouveia e reverterão para aquisição de bens essenciais, para a recuperação de habitações destruídas pelos incêndios e para suportar os custos com a alimentação animal, face à ausência de pastagens, que é o nosso maior problema no imediato”, explica o presidente da Câmara Municipal de Gouveia.

O autarca esclarece ainda que quem colaborar com a iniciativa, deve enviar o comprovativo da transferência bancária para o endereço de correio eletrónico contab@cm-gouveia.pt, acompanhado do nome, morada e número de identificação fiscal para emissão e envio do respetivo recibo.

“Dos donativos recebidos será criada uma conta corrente neste portal [página internet da Câmara Municipal de Gouveia], para que todos possam fazer o seu acompanhamento”, informa o autarca.

Relativamente a outros bens, nomeadamente vestuário e alimentação, o município de Gouveia “agradece todas as manifestações de apoio”, mas informa que “todas as necessidades resultantes do levantamento efetuado até ao momento estão a ser asseguradas”.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano, segundo as autoridades, obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, entre terça-feira e hoje.

 



Conteúdo Recomendado