GNR deteve 24 pessoas em flagrante delito no distrito da Guarda

De 26 de agosto a 1 de setembro, o Comando Territorial da Guarda registou várias detenções em flagrante delito por incêndio florestal, tráfico de estupefacientes, posse ilegal de arma e condução ilegal.

O Comando Territorial da Guarda deteve 24 pessoas em flagrante delito na semana de 26 de agosto a 1 de setembro, incluindo seis por tráfico de estupefacientes, seis por condução ilegal, cinco por posse ilegal de armas e um indivíduo por incêndio florestal.

As operações da GNR decorreram no distrito da Guarda e visaram a prevenção e o combate à criminalidade violenta e fiscalização rodoviária, explica fonte do Comando Territorial da Guarda.

Quanto a apreensões, a GNR contabilizou 45 doses de anfetaminas, 39 doses de haxixe, 24 cartuchos (caça), 18 doses de MDMA, 2,5 doses de cannabis, três armas de caça e dois aerossóis. Fonte da GNR acrescenta ainda que foram apreendidos um bastão extensível, uma pistola de alarme, uma faca de abertura automática e uma moca de madeira.

Relativamente ao trânsito, a força policial detetou 402 infrações, destacando-se 104 excessos de velocidade, 12 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei, dez relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, oito relacionadas com tacógrafos e seis por falta de inspeção periódica obrigatória. Para além disso, a GNR assinalou também seis infrações por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, seis por falta de seguro de responsabilidade civil e ainda cinco por uso indevido do telemóvel no exercício da condução.

De sinistralidade, foram registados 35 acidentes que resultaram em 14 feridos leves. De acordo com a mesma nota informativa, foram ainda assinalados 17 autos de contraordenação, 11 no âmbito da legislação da proteção da natureza e do ambiente e seis no âmbito da legislação policial.




Conteúdo Recomendado