GNR da Guarda reforça vigilância e dá conselhos aos idosos devido ao frio

Neste período marcado por baixas temperaturas, os militares “passam mais vezes” pelas suas habitações.

O Comando Territorial da GNR da Guarda reforçou a vigilância dos idosos do distrito que vivem sós e isolados, e está a fazer alertas para os cuidados que devem ter em casa devido às baixas temperaturas que afetam a região.

“Foi pedido à Secção de Prevenção Criminal e de Policiamento Comunitário que tenha uma atenção especial para com os idosos e as pessoas vulneráveis, para os cuidados que devem ter devido à descida da temperatura”, disse hoje à agência Lusa o tenente-coronel Cura Marques, oficial de Comunicação e Relações Públicas do Comando Territorial da GNR da Guarda.

Segundo o responsável, devido às baixas temperaturas “há um reforço” nos contactos e “estão a ser dados conselhos para [as pessoas] se agasalharem e estarem mais protegidas em relação ao frio, e para terem cuidados com os pontos de aquecimento que consomem oxigénio”, como lareiras, braseiras, equipamentos a gás e salamandras.

Cura Marques explicou que as pessoas que vivem sós e isoladas são acompanhadas periodicamente pelas patrulhas da GNR, mas, neste período marcado por baixas temperaturas, os militares “passam mais vezes” pelas suas habitações.

“E, sempre [que as patrulhas] detetarem situações que mereçam que sejam acompanhadas por outras entidades, nomeadamente os municípios, fazem-no sempre”, rematou.

Segundo o tenente-coronel Cura Marques, até ao momento, na área de intervenção do Comando Territorial da GNR da Guarda, “não foi reportada nenhuma situação” que mereça atenção devido à vaga de frio.

Nos contactos com os idosos, os militares da GNR também transmitem conselhos e alertas para não correrem perigos no interior das habitações, nomeadamente com o uso de lareiras, braseiras e aquecedores.

“Para este tipo de fontes de aquecimento, é necessário que haja circulação de ar para evitar a concentração de monóxido de carbono”, indica a fonte.

A GNR pede que as pessoas evitem dormir próximo dos equipamentos de aquecimento, para que projetam devidamente a lareira “para que não se torne um foco de incêndio” e que antes de se deitarem ou sair de casa se certifiquem que apagaram ou desligaram os equipamentos de aquecimento, para evitar possíveis incêndios.

“Afaste os aquecedores de móveis” e “não abandone velas acesas ou mal apagadas”, são outros dos conselhos que estão a ser dados.

Durante a “Operação Censos Sénior 2020”, que foi realizada a nível nacional pela GNR, no distrito da Guarda foram sinalizados 4.585 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar em causa a sua segurança.



Conteúdo Recomendado