Gasolina sobe doze cêntimos e gasóleo oito em janeiro

Os impostos que os portugueses pagam nos combustíveis aumentaram mais de 20 cêntimos por litro nos últimos 10 anos, ou seja, entre dezembro de 2003 – o último mês antes da liberalização efetiva do mercado em 2004 – e outubro de 2014. E em 2015, por via da reforma da fiscalidade verde e da incorporação de biocombustíveis, o aumento será de 25 cêntimos por litro desde 2003.

As contas são da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro) e foram apresentadas num comunicado sobre a evolução da fiscalidade nos combustíveis desde a liberalização do mercado, em janeiro de 2004. De acordo com o documento, o preço da gasolina em dezembro de 2003 era de quase 96 cêntimos por litro, dos quais 19 cêntimos eram referentes à cotação do petróleo, 10 cêntimos à logística e distribuição e 66 cêntimos diziam respeito aos impostos. Em outubro deste ano, o preço do litro de gasolina era já de 1,501 euros, com a parte logística a pesar 14 cêntimos por litro, a cotação do petróleo a representar 49 cêntimos por litro e o peso dos impostos a disparar para 87 cêntimos por litro, ou seja, 21 cêntimos mais caro que em dezembro de 2003. Mantendo-se igual a componente relativa ao armazenamento, distribuição e comercialização e a cotação do petróleo, o custo final da gasolina será em 2015 já não de 1,501 euros por litro, como em outubro último, mas sim de 1,559 euros. Mais seis cêntimos por via fiscal.




Conteúdo Recomendado