Fundação Renal Portuguesa constrói Clínica de Hemodiálise no concelho de Celorico da Beira

A Fundação Renal Portuguesa vai construir uma Clínica de Hemodiálise no concelho de Celorico da Beira, que criará “mais de 30 postos de trabalho”, anunciou a Câmara Municipal.

Segundo a autarquia, foi recentemente assinada a escritura de aquisição do lote de terreno destinado à construção da Clínica de Hemodiálise, numa cerimónia que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Carlos Ascensão, e do presidente do Conselho de Administração da Fundação Renal Portuguesa, José Manuel Guilhade.

“A construção da Clínica de Hemodialise em Celorico da Beira irá permitir a criação de mais de 30 postos de trabalho, assim como facilitar a vida em termos de deslocações aos cidadãos hemodialisados do concelho de Celorico da Beira e concelhos limítrofes”, refere a fonte.

O que é a diálise?

Quando os rins deixam de funcionar, é necessário recorrer à diálise ou a um transplante renal. Uma diminuição repentina da função renal designa-se por insuficiência renal aguda ou lesão renal aguda. Geralmente, é de curta duração e raramente significa que terá de fazer diálise de forma permanente. Mais frequentemente, a função renal vai piorando ao longo dos anos (doença renal crónica), até que só reste menos de 10% e então, é necessário recorrer à diálise permanente ou a um transplante renal.

A diálise elimina os resíduos tóxicos do sangue quando os rins deixam de ser capazes de assegurar essa função. Existem duas modalidades de diálise: a hemodiálise e a diálise peritoneal. A hemodiálise é um tratamento que é realizado até ao final da vida ou até que seja efetuado um transplante renal. Se o transplante não for bem-sucedido, pode reiniciar-se a diálise.

 



Conteúdo Recomendado