Fotorreportagem: Encontro de Desporto Adaptado para pessoas com deficiência

CERCIG, Quinta do Pezinho, Associação Sócio Terapêutica de Almeida, ADM Estrela, Aldeia de Crianças SOS e Associação de apoio à criança do distrito de Castelo Branco foram algumas das instituições presentes no Encontro, que decorreu nos dias 27 e 28 de junho.

A ADM Estrela – Associação Social e Desenvolvimento promoveu nos dias 27 e 28 de junho um Encontro de Desporto Adaptado para pessoas com deficiência, que contou com o apoio da Câmara Municipal de Pinhel e da Guarda, Bombeiros Voluntários da Guarda e Pinhel, Ativa, Junta de Freguesia de Pinhel, Agrupamento de Escolas de Pinhel e o Instituto Politécnico da Guarda (IPG).

A iniciativa decorreu no Pavilhão Multiusos de Pinhel, no dia 27, e, no dia seguinte, teve lugar nas Piscinas do IPG. A atividade desportiva adaptada contou com a participação de 150 atletas de dez instituições do distrito da Guarda e de Castelo Branco e a envolvência de vários técnicos e formadores.

Na ocasião marcou presença Rui Ventura, presidente da Câmara Municipal de Pinhel, e a vice-presidente, Daniela Capelo. Para o autarca, esta iniciativa de desporto adaptado é “fundamental para uma cidade em que se faz inclusão”, como é o caso da cidade falcão.

Para Bernardino Silva, presidente da Direção da ADM Estrela, “esta participação é sempre um corredor de felicidade para os nossos utentes, os nossos deficientes, que se apaixonam pelo evento”. Centena e meia de atletas, com diferentes dificuldades, participaram no Encontro “com coração, com a inteligência e capacidades que têm”, acrescenta Bernardino Silva.

Os participantes usufruíram de dois dias repleto de movimento e animação com atividades como boccia, salto em altura, corrida, zumba, um concerto no Hotel Vanguarda e uma competição de polo aquático.

Raquel Margarida, de 26 anos, utente na Santa Casa da Misericórdia de Galizes, participa há três anos em atividades de desporto adaptado e defende que este tipo de eventos devem “marcar a agenda”, pois é uma oportunidade de “conviver com pessoas diferentes e passar um dia diferente do habitual”.

Este projeto, cofinanciado pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), pretende “potenciar a inclusão social através do desporto”, refere fonte da organização.



Conteúdo Recomendado