Externato Secundário do Soito (Sabugal) fechou por corte nos apoios do Estado

O fecho do estabelecimento de ensino é para António Robalo “uma machadada não só para o concelho do Sabugal, como para todo o Interior”.

O Externato Secundário do Soito, no Sabugal, fechou as portas em finais de junho devido ao fim dos apoios do Estado, disse hoje à agência Lusa o presidente da direção da cooperativa gestora do estabelecimento de ensino.

Segundo o dirigente António Robalo, que também é o presidente da Câmara Municipal do Sabugal, a cooperativa despediu os 16 funcionários, sendo 12 docentes, e avançou com um processo de insolvência no Tribunal da Guarda “por não ter recursos financeiros para acudir” a todos os procedimentos de encerramento.

A instituição não pagou o salário de junho aos funcionários nem as indemnizações devidas pelo despedimento coletivo, indicando o responsável que só aos professores são devidos cerca de 350 mil euros.

“[O Externato Secundário do Soito] encerrou porque tem vindo a haver ao longo dos últimos anos, não foram só estes dois últimos, ao longo de vários anos, um corte sucessivo nos financiamentos, acentuado agora na parte final, nestes últimos dois anos, e que leva à impossibilidade de manter as cinco turmas, que eram os serviços mínimos necessários para o funcionamento do Colégio”, explicou António Robalo à Lusa.

O dirigente da cooperativa que administrava o estabelecimento de ensino referiu que no ano letivo de 2017/2018 a instituição foi frequentada por cerca de 80 alunos.

O fecho do estabelecimento de ensino é para António Robalo “uma machadada não só para o concelho do Sabugal, como para todo o Interior”, e é “um sinal de contravapor do que se diz a nível nacional”.

“Quando falamos a nível nacional de manter infraestruturas nos espaços rurais periféricos e despovoados e não temos um critério diferenciador para este tipo de situações, estamos a dar o sinal contrário àquele que é o discurso oficial”, justificou.

O Externato Secundário do Soito, também conhecido na região por Colégio do Soito, funcionou durante 53 anos, como complemento à rede de ensino de gestão pública.

A vila do Soito localiza-se a cerca de dez quilómetros da cidade do Sabugal, no distrito da Guarda.

A Junta de Freguesia do Soito refere na sua página na internet que “o edifício onde se encontra instalado o Colégio foi construído em 1964/65 por João Viegas Nabais e nele se começou a ministrar o ensino em 08 de outubro de 1965”.

A fonte indica que no ano em que iniciou funções “estavam matriculados 71 alunos e foi seu primeiro diretor o Dr. José Diamantino dos Santos, tendo como Diretora pedagógica a professora Maria Octavia M. Oliveira Campos”.




Conteúdo Recomendado