Ex-alunos da UBI vencem UCodebits

O concurso de programação SAPO Codebits teve uma extensão no Data Center da Covilhã. Na cerimónia de abertura, a PT garantiu que vai continuar a investir na Covilhã.

O projeto KILLBOT, desenvolvido por ex-alunos da Universidade da Beira Interior (UBI) conquistou o primeiro prémio da edição University Codebits (UCodebits), que se desenrolou no Data Center da PT, na Covilhã, um evento paralelo do SAPO Codebits. A equipa de André Barbosa, João Dias, João Sardinha, Pedro Rosa e Wilson Roque criaram um jogo de realidade aumentada com robots do Codebits e ganharam a oportunidade de ir a Lisboa mostrar a criação no palco principal do Codebits 2014, que decorria Sala Tejo do MEO Arena. Dois dos elementos da equipa – João Sardinha e Pedro Pinto – convergem na ideia de que participar no UCodebits foi uma “experiência enriquecedora”. João Sardinha destaca “excelente o conhecimento prévio entre os participantes” para conquistar a vitória. Pedro Pinto, que esteve em Lisboa a apresentar o jogo salientou “a possibilidade de contactar com outros aficionados, com o mesmo interesse pela programação, a nível mundial. Além destes, a equipa integrava profissionais da inKlusion Entertainment, uma empresa start up da UBI. No segundo lugar ficou outro projeto de alunos da Universidade da Beira Interior com Protect Your Back, uma aplicação que monitoriza a postura corporal através de um smartphone. Ideia de Fábio Guedes, Fábio Silva, Hugo Araújo e João Braga. No último lugar do pódio ficou Experts, que monitoriza o correio tradicional com arduíno, apresentada por David Alves, Diogo Aleixo, Hristiyan Stefanov e Miguel Almeida Foi a primeira vez que aquele que é considerado pela organização “o evento de tecnologia mais marcante do panorama nacional” decorreu na Covilhã, resultado de uma organização conjunta da UBI, SAPO/PT, e os politécnicos da Guarda e Castelo Branco. Foi também a primeira vez que o concurso de programação que se desenrola durante 48 horas aconteceu em dois locais, depois de sete edições.

PT quer continuar a investir na Covilhã
E porquê na Covilhã? Abílio Martins, administrador PT responsável pelo SAPO, avançou com os argumentos, logo na sessão inaugural, na quinta-feira. “Começamos pela Covilhã, pelo fortíssimo apoio da Universidade, dos institutos politécnicos da Guarda e Castelo Branco e da Câmara”, disse, lembrando a forte ligação “com os professores e jovens talentos”. De resto, numa intervenção feita a partir de Lisboa, acompanhada na cidade serrana em direto, o responsável deixou a intenção de continuar a investir na cidade. “Conte e continue a contar com a PT para fazer com que a Covilhã seja realmente uma cidade e uma região que cada vez mais se afirme do ponto de vista digital e onde a PT já investiu tanto e continuará a investir”, salientou, dirigindo-se directamente a Vítor Pereira, presidente da autarquia. A construção do Data Center da PT, um empreendimento de armazenamento de dados fornecidos através do serviço cloud, não é alheia à escolha do local do Ucodbits. “É importante podermos associar o Data Center e a importância da cloud para a estratégia hoje em dia da PT e da Oi”, assumiu Miguel Moreira. O responsável pela Unidade Cloud e Data Center da PT destaca ainda que “estar numa zona do Interior”, permite também “o desenvolvimento da região em conjunto com as autoridades locais, em conjunto com a comunidade científica”.

 




Conteúdo Recomendado