Espetáculo do TeatrUBI e ASTA distinguido internacionalmente

«Cântico Negro» das companhias covilhanenses foi distinguido na Mostra Internacional de Teatro Universitário de Ourense, onde recebeu o Prémio do Júri para Melhor Espetáculo.

No passado sábado, dia 11 de maio, o júri do festival Internacional de Teatro Universitário de Ourense destacou o espetáculo «Cântico Negro» por “apostar numa dramaturgia que nos inquieta racional, emocional e visceralmente, partindo dum tipo de desafio teatral, que nos transporta através da imagem”.

A peça criada e dirigida por Rui Pires, foi apresentada no dia 7 de maio, na 24ª Mostra Internacional de Teatro Universitário de Ourense, na Galiza.  Considerado um dos maiores festivais a nível mundial, decorreu de 25 de abril a 11 de maio e contou com a participação de 28 companhias de teatro e a apresentação de 29 espetáculos, provenientes de 6 países: Espanha, Portugal, Holanda, Costa Rica, México e Nicarágua.

«Cântico Negro» estreou-se no passado mês de março em Granada, Espanha, e mostrou-se na Covilhã, no âmbito do Ciclo de Teatro Universitário da Beira Interior, e apresentou-se ainda em Lisboa, na passada semana.

O elenco integra Edmilson Gomes, Helena Ribeiro, Mário Fonseca, Nina Schneider e Sara Cruz, que também escreveram os textos, a partir de Fiódor Dostoiévski. O desenho de luz é de Pedro Fonseca. Com este prémio, o TeatrUBI e a ASTA passam a contar com 21 distinções, nacionais e internacionais.

Este trabalho foi criado entre outubro de 2018 e março de 2019 com os alunos da UBI, dirigidos por Rui Pires. Ainda sem qualquer espaço, quer para ensaios, serviços administrativos, ou onde armazenar os seus 30 anos de história da TeatrUBI, os ensaios decorreram de segunda a sábado, durante três horas diárias, no Oriental de São Martinho, um espaço emprestado às companhias covilhanenses para criar esta peça.




Conteúdo Recomendado