Escola Superior de Turismo de Seia tem restaurante ao serviço da região

Os interessados em almoçar naquele estabelecimento de ensino superior têm que fazer a reserva com alguma antecedência e a escola serve apenas dez refeições por dia.

A Escola Superior de Turismo e Hotelaria (ESTH) de Seia do Instituto Politécnico da Guarda tem a funcionar um restaurante de aplicação que serve refeições ao público e é uma mais-valia para a formação dos alunos.

Segundo o diretor da ESTH, que tem sede em Seia, na Serra da Estrela, no distrito da Guarda, o restaurante de aplicação serve almoços às quartas e às quintas-feiras, “para que as pessoas possam vir, provar, usufruir desse serviço, mediante o pagamento de uma quantia simbólica”.

Os interessados em almoçar naquele estabelecimento de ensino superior têm que fazer a reserva com alguma antecedência e a escola serve apenas dez refeições por dia para que não seja vista “como uma concorrência para o meio”, disse hoje à agência Lusa o diretor Adriano Azevedo Costa.
“Felizmente, temos tido a casa cheia e, às vezes, temos que recusar alguns pedidos que nos são solicitados”, referiu o responsável.

O diretor da ESTH reconhece que o restaurante onde a totalidade do serviço é feito pelos alunos dos cursos de Restauração e Catering e de Cozinha e Produção Alimentar, sob a supervisão dos respetivos docentes, é uma mais-valia para a instituição que dirige.
O projeto permite que os alunos “ponham em prática aqueles conhecimentos adquiridos em termos teóricos” e essa, reconhece, “é a grande vantagem” da escola de Seia “em relação às outras”.

“Estes alunos, nestes dias, fazem a formação em contexto real, ou seja, em ambiente de trabalho real, porque eles estão a servir pessoas, estão a servir clientes como se estivessem num restaurante lá fora e estão a cozinhar como se estivessem numa outra cozinha, também lá fora, só que são supervisionados pelos seus professores”, justifica.
No espaço podem ser degustados pratos inovadores ou tradicionais, elaborados de forma a transmitir os melhores conhecimentos aos estudantes e, ao mesmo tempo, “satisfazer o apetite e a curiosidade” de quem visita aquela escola da região da Serra da Estrela.

Pelas contas do diretor Adriano Azevedo Costa, o restaurante de aplicação da ESTH, que reabriu as portas em março de 2016, serve uma média de “200 refeições” por cada semestre letivo.

A ESTH tem atualmente cerca de 350 alunos que frequentam um mestrado (Gestão e Sustentabilidade no Turismo), três licenciaturas (Gestão Hoteleira, Restauração e Catering e Turismo e Lazer) e um Curso Técnico Superior Profissional (TeSP) de Cozinha e Produção Alimentar.

Para além da ESTH, que funciona em Seia, o Instituto Politécnico da Guarda possui as escolas superiores de Saúde, de Educação, Comunicação e Desporto e de Tecnologia e Gestão, que estão instaladas na cidade mais alta do país.




Conteúdo Recomendado