Empresas portuguesas pouco ou nada preparadas para um ataque cibernético

As empresas europeias e portuguesas não estão sensibilizadas nem preparadas para os riscos de um ataque informático. Assim alega a Marsh com base nos resultados de um estudo recente sobre cibersegurança.

Mais de um quinto das empresas portuguesas (23%) que respondeu ao inquérito foi alvo de um ataque cibernético nos últimos 12 meses. Não obstante, 87% afirmam não terem quaisquer planos para subscrever um seguro nesta área.

O documento revelou que as empresas em toda a Europa têm subvalorizado os riscos cibernéticos que enfrentam diariamente. De acordo com os dados apurados, 79% das empresas têm, na melhor das hipóteses, um entendimento básico da sua exposição aos riscos cibernéticos.

Entre os inquiridos, um total de 68% refere nunca ter calculado o impacto financeiro que um ataque informático poderia causar à sua empresa.

Estes e outros resultados serão apresentados pela Marsh, líder global em corretagem de seguros e consultoria de riscos, no próximo dia 29 de outubro, em Lisboa.




Conteúdo Recomendado