Longroiva Hotel Rural cria 50 postos de trabalho na aldeia

A aldeia de Longroiva, no concelho de Mêda, distrito da Guarda, dispõe de uma nova unidade hoteleira, que começou a funcionar no início do ano e criou cerca de 50 postos de trabalho.

Segundo o diretor do Longroiva Hotel Rural, Elói Gouveia Santos, a nova unidade hoteleira, que ocupa o antigo balneário termal de Longroiva, construído no século XVII, e a área contígua, representou um investimento superior a cinco milhões de euros.

O responsável disse hoje à agência Lusa que o hotel, edificado pelo grupo Natura Empreendimento SA, “tem funcionado como um dínamo” naquela zona no interior do país, ao criar perto de meia centena de empregos diretos.

“Este projeto pretende combater a desertificação característica do interior do país, contribuindo para a sua transformação num destino turístico de excelência”, justificou Elói Gouveia Santos.

O diretor da unidade hoteleira, que funciona associada ao balneário termal de Longroiva, referiu que “à aposta estratégica num local em que a população é maioritariamente envelhecida e que se encontra fortemente desertificado – fustigado pelos fluxos migratórios para o litoral -, une-se a necessidade de ressuscitar o slogan ‘vá para fora cá dentro'”.

O Longroiva Hotel Rural conta com 44 quartos (o antigo edifício termal está dotado com duas suites e 12 quartos e foram construídos mais 20 quartos e 10 ‘bungalows’) e possui piscina exterior aquecida e restaurante, entre outras áreas.

“O hotel situa-se a alguns minutos de um duplo Património Mundial – o Alto Douro Vinhateiro e as gravuras de [Vila Nova de] Foz Côa – mas também perto de aldeias históricas, tais como Marialva”, assinala.

Em relação à taxa de ocupação registada desde a abertura, o responsável disse à Lusa que “ronda os 40%” e aos fins de semana varia entre 85% e 100%.

“A nossa expectativa é estabilizar a taxa nos 60% tendo em consideração o cliente de hotel e o termalista”, vaticina.

De acordo com Elói Gouveia Santos, a intenção dos promotores é a de que o projeto “seja uma referência de qualidade/notoriedade não só a nível hoteleiro e termalista, como também um polo de dinamização cultural da zona” onde está inserido.

A este propósito, lembra que o hotel está “envolto numa área tradicionalmente rural” e que a estadia “proporciona experiências únicas”, como a possibilidade de o hóspede ser “pastor por um dia”.

O projeto do hotel, financiado por fundos europeus, está associado ao moderno balneário Termal e SPA de Longroiva, que foi construído em 2007 e cujas águas termais estão vocacionadas para tratamento de patologias reumáticas, músculo-esqueléticas, respiratórias e da pele.

A localidade de Longroiva, com cerca de 300 habitantes, dista cerca de cinco quilómetros da cidade de Mêda.

A aldeia possui um vasto património monumental, com destaque para o castelo, o solar dos marqueses de Roriz, a capela da Senhora do Torrão, a fonte da concelha e a igreja matriz.




Conteúdo Recomendado