Guarda tem Regulamento Municipal que estimula a atividade económica

A Câmara Municipal da Guarda criou um Regulamento Municipal para estimular e reconhecer iniciativas empreendedoras e criativas no âmbito do desenvolvimento económico do concelho com vista à criação de novas empresas, foi hoje anunciado.

O Regulamento Municipal do Concurso de Empreendedorismo “Guarda Forte” foi hoje publicado em Diário da República e entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação.

“Ao instituir esta iniciativa, o Município da Guarda pretende potenciar o reconhecimento público, a dignificação, a valorização e o prestígio da atividade empresarial, e, ao mesmo tempo, criar um prémio importante no reforço da autoconfiança, da autoestima e na motivação para novos projetos e novos desafios”, é justificado.

Segundo a autarquia presidida por Álvaro Amaro (PSD/CDS-PP), o concurso de empreendedorismo tem como finalidade “conduzir à criação de novas empresas, atrair iniciativas empreendedoras que possam ser desenvolvidas no concelho da Guarda, permitir a identificação de negócios inovadores possíveis de se transformarem em negócios viáveis e fomentar o espírito empreendedor na região”.

No âmbito do concurso serão valorizadas ideias de negócio desenvolvidas nas áreas de produtos endógenos, turismo, biotecnologia, saúde e bem-estar, cultura, património e indústrias criativas, logística e energias renováveis.

“As ideias de negócio que incorporem inovação, valorização de produtos endógenos, com potencial exportador, criem postos de trabalho e permitam a diversificação do tecido empresarial existente serão igualmente valorizadas”, segundo o documento.

Podem candidatar-se ao concurso, de âmbito nacional, todos os empreendedores que pretendam desenvolver um projeto e que tenham idade superior a 18 anos, sendo que a empresa a criar deverá ficar sediada no concelho da Guarda por um período mínimo de cinco anos, criando pelo menos um posto de trabalho.

O primeiro prémio do concurso “Guarda Forte” inclui uma verba de 2.500 euros (atribuídos pela autarquia), serviço de incubação gratuita durante 12 meses (no Instituto Politécnico local), consultadoria e apoio técnico com vista à criação/formalização do plano de negócios necessário à obtenção de financiamento para concretização do projeto empresarial (pelo NERGA – Associação Empresarial da Região da Guarda) e 75 horas de formação na área das competências de empreendedorismo (em ações promovidas pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional).

De acordo com o regulamento, a entrega do prémio monetário será efetuada de forma faseada, sendo 40% de entrega imediata e 60% aquando da constituição da empresa.



Conteúdo Recomendado