Diabo Na Cruz atuam hoje no Festival Mêda+

Diabo na Cruz, D’Alva e Sam Alone & The Gravediggers são os cabeças de cartaz do festival de verão que arrancou ontem na cidade de Mêda e se estende até sábado, dia 25 de julho.

O festival Mêda+ 2015 também conta com espetáculos de Karpa, A Cepa Torta e Spitfyah Sound (hoje) e Los Waves, Low Torque e Club Banditz (amanhã, dia 25).

O grupo D’Alva abriu ontem o festival, hoje os Diabo Na Cruz atuam no palco principal e Sam Alone & The Gravediggers abre os concertos do último dia.

Segundo a organização, o festival, que continua a ter entrada livre, apresenta pela primeira vez um palco secundário, denominado Palco Cadeira Amarela, que “contará com nove bandas emergentes, como Madame Limousine e Smoking Beer, e estará ativo durante as três tardes de festival, entre as 15 e as 18 horas”.

“O Palco Cadeira Amarela foi montado no Parque Municipal, no centro da cidade, e pretende reforçar a ligação entre o festival e a comunidade local”, segundo os organizadores.

O evento é promovido pela Associação Mêda+, uma associação juvenil, sem fins lucrativos, com o qual pretende “enriquecer a oferta cultural e dinamizar o tecido económico da região”.

Para atrair mais participantes, a organização assume que tem este ano um cartaz “mais rico” do que os anteriores.

“É um cartaz mais rico, desde logo porque passamos de nove para dezoito bandas. Mas também porque escolhemos o melhor do que se fez no último ano na música portuguesa”, referiu.

O evento, que é apoiado pela Câmara Municipal e pela Junta de Freguesia de Mêda, tem um custo global de cerca de 50 mil euros.

A organização assinala que a utilização do parque de campismo da cidade de Mêda é gratuita para os participantes no festival e que o acesso às piscinas municipais, no mesmo complexo, nos três dias, tem o custo total de três euros.




Conteúdo Recomendado