Presidente da República quer Vila Josefina transformada em centro dedicado a Vergílio Ferreira

Marcelo Rebelo de Sousa desafiou hoje a família de Vergílio Ferreira a transformar a “Vila Josefina”, situada na aldeia de Melo, no concelho de Gouveia, num centro de cultura dedicado ao escritor.

Marcelo Rebelo de Sousa esteve hoje em Melo, terra natal do autor de “Manhã Submersa”, no âmbito do centenário do seu nascimento.

Aproveitando a presença de um representante da família de Vergílio Ferreira, o Presidente da República manifestou a sua vontade relativamente à casa onde o escritor costumava ficar quando se deslocava à aldeia.

“Olho para a Vila Josefina e estou a imaginá-la como um centro de cultura aberta a tantos e tantas que aqui venham para discutir a obra de Vergílio Ferreira”, para revisitar a sua vida e recordá-lo, afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa mostrou-se confiante de que “a família um dia chegará a um acordo com a Câmara Municipal” e que isso acontecerá no seu mandato.

“Ainda no meu mandato aqui virei, portanto, nos próximos quatro anos e meio, para inaugurar aquele centro de cultura Vergílio Ferreira”, sublinhou.

O Presidente da República questionou se Melo é importante porque foi a terra onde nasceu Vergílio Ferreira ou se “Vergílio Ferreira acabou por ser o que foi” porque nasceu nesta aldeia.

“Provavelmente as duas são verdadeiras. Vergílio Ferreira deu a Melo uma projeção por aquilo que recordou e por aquilo que imaginou a partir da recordação, mas também é verdade que a força dessa recordação foi tão presente na sua obra e na sua vida que sem essas raízes essa obra e essa vida não teriam sido o que foram”, considerou.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, “tendo partido muito cedo e depois regressado regularmente” à aldeia, as referências são muitas: “os locais, os gestos, as narrativas, as recordações do que tinha ouvido até aos dez anos ou daquilo que acabou por mais tarde ouvir e reportar a essa infância”.

Aludindo ao roteiro hoje inaugurado, constatou que em cada sítio se pode encontrar “uma frase, duas frases, três frases que têm a ver com aquele local”.

“Somos levados a acreditar que mesmo os génios mais génios, muito do que são devem às suas raízes: à terra onde nasceram, à família em que nasceram, ao que receberam e impercetivelmente que os foi marcando por toda vida”, sublinhou.



Conteúdo Recomendado