Cuba disponível para colocar médicos nos locais do país onde fazem falta

No passado dia 12 de abril, a embaixadora cubana em Portugal disse que aquele país tem “toda a disposição” para continuar a colaborar com o Governo para a colocação de médicos nas zonas onde fazem mais falta.

“Nós temos, atualmente, nove médicos cubanos espalhados por sete localidades portuguesas (…). Nós temos toda a disposição para oferecer a Portugal médicos cubanos, inclusivamente já com alguma experiência na Língua Portuguesa”, referiu a embaixadora, Mercedes Martinez Valdês, numa conferência de imprensa realizada no passado dia 12 de abril, numa visita à cidade da Guarda.

A embaixadora deixou claro que os médicos cubanos “não vão tirar emprego aos médicos portugueses”.

“Os nossos médicos estão para ir àqueles lugares onde não querem ir os médicos locais. E é nesse enquadramento que nós queremos fazer mais colaboração médica”, referiu.

Segundo Mercedes Martinez Valdês, a disponibilidade já foi comunicada à Ordem dos Médicos e aguarda por um encontro com a titular da Saúde, para também abordar o assunto.

A embaixadora garantiu que, quando estiverem todas as condições reunidas, Cuba terá “toda a disposição de continuar a colaboração com Portugal no setor da Medicina”.

Na visita à Guarda, Mercedes Martinez Valdês participou em reuniões na Câmara Municipal, no Instituto Politécnico, na Associação Empresarial NERGA e na União de Sindicatos.

No final do périplo, o novo presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro – que substitui Álvaro Amaro que tem o mandato suspenso por ser candidato às eleições europeias de maio -, disse que, através da embaixadora, convidou Cuba para que seja o país convidado da edição de 2020 da Feira Ibérica de Turismo (FIT).

Aquele país foi também desafiado a colaborar na candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027, referindo que o município, neste processo, pretende ir “além das fronteiras”.

Mercedes Martinez Valdês disse aos jornalistas que tomou nota do convite para a participação na FIT do próximo ano, considerando que “é uma oportunidade” para Cuba, para as agências de viagens e para os operadores turísticos “que trabalham” aquele destino turístico em Portugal.

Referiu ainda que, no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura, será ampliada “a colaboração” com a cidade mais alta do país, através dos seus variados artistas.

A embaixadora disse que no encontro realizado no NERGA contactou com empresários das áreas têxtil, energia, metalomecânica e mobiliário, entre outros, a quem lançou o desafio para participarem numa feira anual de negócios daquele país.




Conteúdo Recomendado