Covid-19: PSD de Figueira de Castelo Rodrigo propõe 15 medidas de apoio

Esta segunda-feira, os vereadores do PSD na Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo propuseram ao executivo municipal a aplicação de um conjunto de 15 medidas destinadas a apoiar os cidadãos e a economia local devido à covid-19.

Os dois eleitos do PSD, Carlos Condesso e Alfeu Nascimento, justificam as propostas apresentadas ao executivo socialista presidido por Paulo Langrouva por considerarem que a situação excecional de emergência que se vive atualmente exige dos eleitos uma “atuação rápida” e “medidas radicais e solidárias” junto dos cidadãos, dos comerciantes, empresários e agricultores, para minimizar o “impacto terrível” que a calamidade está a provocar na economia.

Os vereadores do PSD consideram que a autarquia deve “pagar de imediato a todos os fornecedores locais os valores em dívida, cujos fornecimentos tenham sido efetuados até à primeira quinzena de março, por forma a aumentar a liquidez das empresas”, e “reduzir o custo das tarifas da água, em pelo menos 50%, até ao final do ano”, bem como “isentar o pagamento por igual período aos cidadãos com comprovada carência económica”.

Não proceder ao corte do fornecimento de água a cidadãos e empresas que durante o período em que esteja em vigor o estado de emergência não tenham condições financeiras para efetuar o pagamento e pagar de imediato todos os apoios em atraso aos agricultores, resultantes das suas candidaturas ao abrigo do Regulamento Municipal de Apoio ao Setor Agrícola e ao Empreendedorismo “Figueira + Verde” e “Empreende + Figueira”, são outras das propostas.

O PSD sugere ainda que o município atribua um apoio financeiro suplementar a todas as instituições particulares de solidariedade social do concelho, que forneça “urgentemente aos lares de idosos ‘kits’ de equipamento de proteção individual na medida das suas necessidades” e que crie “uma Bolsa de Voluntários para ajudar na prestação de serviços nos lares do concelho e para apoiar todos os idosos que não tenham possibilidades de se deslocar a farmácias, supermercados e outros estabelecimentos de bens de primeira necessidade”.

Isentar de taxas os vendedores do Mercado Municipal, vendedores ambulantes e feirantes durante o ano de 2020 e a isenção do pagamento das rendas das habitações sociais pertencentes à Câmara Municipal pelo período em que decorra o estado de emergência, são outras indicações.

No rol de propostas, o PSD também inclui a isenção, durante este ano, do pagamento das rendas às empresas instaladas no Ninho de Empresas do Conhecimento e no Pavilhão da Incubadora instalada na Zona Industrial de Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 38 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro de 2019, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes, mais 20 do que na véspera (+14,3%), e 7.443 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.035 em relação a segunda-feira (+16,1%).

Dos infetados, 627 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00h00 de 19 de março e até às 23h59 de 02 de abril.




Conteúdo Recomendado